Moradores do Tatuquara, em Curitiba, fizeram 7 mil atendimentos em 33 serviços distintos no sábado (11/05), na Unidade Paraná Seguro (UPS) Ludovica, do bairro. As atividades fazem parte da UPS-Cidadania, coordenada pela Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná. Estima-se que mais de 3 mil pessoas tenham aproveitado dos serviços gratuitos.

“Esta é uma ação integrada entre o Governo do Paraná, Prefeitura de Curitiba, entidades empresariais, Exército Brasileiro e sociedade civil organizada, em benefício de milhares de pessoas que necessitam de ações voltadas à cidadania, envolvendo saúde, educação, emissão de documentos e outras atividades sociais”, afirmou a secretária da Justiça, Maria Tereza Uille Gomes.

Em parceria com secretarias estaduais, como Educação, Saúde, Relações com a Comunidade e Trabalho, Emprego e Economia Solidária, as ações da UPS Cidadania se somam ao trabalho da Secretaria de Segurança Pública para reduzir os índices de violência no bairro, desde a instalada da UPS Tatuquara, em 1º de outubro.

“A feira de serviços demonstra que não apenas a ações policiais são suficientes para a redução da violência. É preciso se fazer ações de inclusão de cidadania que significa desde ter acesso à carteira de identidade e escolarização até políticas de saúde”, explica Maria Tereza.

A secretária anunciou que o objetivo é contemplar as demais UPSs, para que passem a ter uma rotina permanente de atendimento de segurança e cidadania, a exemplo do que vem ocorrendo no bairro Uberaba, que recebeu a UPS-Cidadania em 9 de março.

A Banda da Polícia Militar e outras unidades da corporação apresentaram suas atividades. “Nosso objetivo principal é o congraçamento da comunidade com os policiais da UPS, ofertando todos estes serviços com a participação da PM, é credibilidade da ação da polícia perante a comunidade”, ressalta o tenente-coronel Heraldo Regis Borio da Silva, Diretor da Polícia Comunitária de Direitos Humanos da PM.

Para o aspirante Lineu Dal Lago Júnior, comandante da UPS, a participação dos policiais atuantes na UPS ajuda a aumentar a proximidade e os laços entre a polícia e os moradores. “Temos um contato grande com os líderes da comunidade. Queremos ajudar os moradores a terem qualidade de vida melhor”, afirma.

AÇÕES – Durante a manhã e a tarde havia disponíveis 33 serviços. Foram 870 orientações, com distribuição de cartilhas antidrogas; 486 cadastros para emissão de documentos, como carteira de identidade e de trabalho; 329 ações de vacinação; 185 intermediações de mão de obra, habilitação de seguro-desemprego e inscrição em cursos de qualificação profissional; e 127 cadastramentos para benefícios de tarifas sociais de luz e água.

A feira também teve ajuizamento de ações para reconhecimento de paternidade, guarda, união estável, revisão de pensão alimentícia e orientações jurídicas quanto à defesa de direitos, Lei Maria da Penha e sobre o trabalho do Centro de Referência e Atendimento à Mulher Vítima de Violência, da Secretaria da Justiça.

Entre as ações de saúde teve Serviço de Atendimento Domiciliar, medição de pressão, exames, medidas preventivas sobre dengue e outras doenças. Uma oficina de cartões para presentes marcou o Dia das Mães, além de contação de histórias e biblioteca com caixas estandes com atividades lúdicas e de lazer para crianças; ações de voluntariado; trabalho de orientação sobre a Casa Própria envolvendo a situação filas de espera e regularização imobiliária; campanhas de educação ambiental e de valorização da vida, como a campanha “Conte até 10”; serviços de inclusão digital; atividades esportivas, lazer, recreação e interação com monitores, brinquedos gigantes e distribuição de brindes; assim como serviços de estética, como corte de cabelo.