Por Elizangela Jubanski e Geovane Barreiro

A União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (UPES) informou  à Banda B que foi lesada em cerca de R$ 60 mil com fraudes de confecção de carteirinhas. Colégios estaduais e particulares receberam representantes falsos da instituição, que arrecadaram dinheiro de estudantes, e não entregaram o documento. A denúncia foi feita à Rádio Banda B e divulgada no início da semana. Em apenas uma escola particular o prejuízo foi de R$ 10 mil, informou a própria entidade. A UPES informou que realizou empréstimo e contratou uma empresa para fazer as carteirinhas dos alunos que pagaram e não receberam.

Arredios com o fato de falsos representantes da UPES terem ido até alguns colégios, a presidente da União, Camila Lanes, esclarece aos diretores das escolas que a UPES está visitando estes estabelecimentos na região de Curitiba para esclarecer o ocorrido e também levantar informações sobre os alunos lesados. “Estamos tentando regulamentar essa situação. As visitas continuam para apresentar aos alunos as opções. A gente abre esse colégio no sistema, entregamos folhetos, explicamos, mas somente no ano que vem a gente entra com processo real de carteirinhas”, explica.

Depois da descoberta do esquema de fraude, a UPES interrompeu completamente o processo de confecção de carteiras de estudantes, deixando abertos apenas os processos que já estavam em andamento até a entrega das carteiras. Para esse serviço é que a empresa Digital Carteirinhas, especializada na confecção do documento, foi contratada pela União. O pagamento, segundo a UPES, está sendo feito por meio de empréstimo.

Entretanto, a instituição informou que está auxiliando pais e alunos que querem confeccionar as carteirinhas ainda nesse ano por meio da União Brasileira de Estudantes Secundaristas (UBES). “Nesse caso, o processo acontece todo online. O aluno preenche o formulário, paga o boleto e recebe pelos Correios. Estamos orientando pais e alunos nesse processo, mas nós (da UPES) não estamos confeccionando”, explica.

Alunos que pagaram pelas carteirinhas e não receberam terão a confecção feita, desta vez, pela UPES sem custo. “Eles já pagaram mesmo o dinheiro não sendo usado para isso. Não é justo com esses alunos. Estamos vendendo o almoço para comprar a jantar, mas vamos dar conta disso tudo. Afinal, a Instituição tem 70 anos e é o nome dela que está em jogo”, finaliza.

Ainda, a UPES informou que busca alternativas jurídicas para impedir que outras vítimas sejam lesadas.

Denúncia

O presidente da Associação dos Pais, Mestres e Funcionários (APMF) de uma escola no Campo Comprido procurou a Rádio Banda B para alertar sobre o golpe. Dois homens, que disseram ser representantes da UPES, cobraram a quantia de R$ 20 de cada aluno na promessa de fazer a carteirinha de estudante, prometeram voltar no dia seguinte para a foto e desapareceram.

Após a veiculação dessa notícia, outras escolas também afirmaram ter recebido a visita de representantes da UPES, que procederam da mesma maneira. A União divulgou uma nota oficial sobre o ocorrido afirmando que não confecciona carteirinhas desde abril, quando o golpe foi detectado, e apenas dará prosseguimento às que já foram iniciadas.

Notícias Relacionadas:

UPES diz que interrompeu confecção de carteirinhas de estudantes e alerta para golpe nas escolas

Pais de alunos de escola estadual acusam UPES de arrecadar dinheiro para carteirinhas e sumir