Por Felipe Ribeiro

Reprodução Facebook

Às vésperas do começo das aulas, começou a circular nas redes sociais anúncios de motoristas do aplicativo Uber oferecendo serviço de transporte escolar em Curitiba. A reportagem da Banda B recebeu, nesta quarta-feira (8), troca de mensagens de motoristas disponíveis a combinar preços semanais para o transporte, tanto de ida, quanto de volta das instituições de ensino. O aplicativo não é regulamentado em Curitiba e a prática de transporte de crianças é alvo de críticas por parte da entidade sindical que representa os motoristas de vans escolares.

Reprodução WhatsApp

De acordo com o secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Estado do Paraná (Sitro), Jaceguai Teixeira, a entidade é contra o aplicativo, uma vez que ele já causou diversos problemas a taxistas. “O transporte escolar é regulamentado pela Urbs e as pessoas precisam ter muito cuidado. No meio do Uber, sabemos de muitas pessoas que não são trabalhadoras, então os pais precisam ter cuidado quando contratar um serviço de transporte”, disse.

Em entrevista à Banda B, a assessora de projetos da Escola Pública de Trânsito da Secretaria Municipal de Trânsito (Setran), Jucelia Valle, disse que todo transporte de criança ou adulto deve ser regulamentado e respeitar o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Tudo que estiver em desacordo, segundo ela, será fiscalizado e autuado pela Prefeitura de Curitiba. “Todo transporte feito de escolares deve estar dentro do CTB e ter os equipamentos ou dispositivos previstos nele. Todo pai ou responsável deve verificar como será feito o transporte, portanto sempre verificar condições do veículo, já que a importância é a vida da criança”, explicou Jucelia ao radialista Djalma Malaquias.

O aplicativo Uber começou a funcionar em março de 2016 e motoristas foram protagonistas de vários conflitos com taxistas. Ainda no ano passado, um projeto chegou a ser protocolado na Câmara Municipal pedindo a regulamentação, mas a tramitação segue travada.

Em contato com a assessoria da Uber, a Banda B foi informada que as atitudes são individuais dos motoristas e que o aplicativo não é utilizado para viagens combinadas. Vale lembrar que no próprio contrato de uso, a Uber diz que o uso do aplicativo é restrito a maiores de 18 anos.