Os moradores do Largo da Ordem, no centro de Curitiba, enfrentam um problema quase esquecido pelos órgãos municipais: a perturbação de sossego. O centro histórico atualmente é palco de diversos eventos da cidade: o pré-Carnaval; Virada Cultural, shows e eventos da Fundação Cultural de Curitiba e, recentemente, também ficoud efinido que vai abrigar o ‘Réveillon Fora de Época’.

O biomédico Wallyd Kalluf Koury, 25 anos, reclama que os órgãos municipais ‘esquecem’ que também existem moradores na região central de Curitiba. “Minha família mora há anos aqui. Meu avô construiu este prédio. Não viemos morar onde tem som alto, o som alto veio até onde nós moramos”, disse o morador da rua Jaime Reis.

“Tudo que o Batel e os outros locais não querem, vem para cá”, disse Wallyd. Ele alega que todos os eventos de rua organizados por movimentos populares ou pela Prefeitura de Curitiba acontecem no Largo da Ordem, no centro da cidade. “Não temos problemas com eventos tradicionais. Já estamos acostumados, mas vale lembrar que todo final de semana há carros de som com volumes altíssimos. Então, além dos eventos tradicionais, também temos que lidar diariamente com isso”, critica.

Ainda, segundo o morador, a Polícia Militar (PM) tem feito ações esporádicas contra a algazarra, mas é paliativo. “Eles chegam, os motoristas baixam o volume do som e meia hora depois volta tudo como antes”, conta o biomédico. Para os moradores, falta uma placa de sinalização com informações sobre o volume alto. “Ás vezes as pessoas nem sabem que tem horário e decibéis máximos permitidos”, explica.

Constrangimento

A conduta da Polícia Militar (PM) segundo Wallyd tem sido constrangedora. “A gente liga e eles dizem que precisam de denúncia formalizada contra os barulhentos. Chegaram a dizer que eu precisava descer do meu apartamento e apontar para aqueles que estavam com o som muito alto”, finaliza o morador.

Reveillon

O Réveillon Fora de Época acontece nesta sexta-feira, 1º de março, no Largo da Ordem. A mudança foi definida pela Prefeitura de Curitiba junto aos organizadores. Até hoje, o evento, que surgiu de uma manifestação espontânea de internautas, acontecia na Praça da Espanha. A mudança de local, dizem os organizadores, é devido às obras no entorno da Praça. A Avenida Vicente Machado está em obras.

Resposta

A Prefeitura de Curitiba se pronunciou sobre o caso por meio de nota:

“A Prefeitura Municipal de Curitiba e a Fundação Cultural de Curitiba esclarecem que não produzem o “Réveillon Fora de Época”. As instituições apenas fornecem o suporte necessário para que o evento aconteça em segurança, disponibilizando banheiros químicos e agentes da Guarda Municipal. Este ano, o evento foi transferido para o Largo da Ordem em razão das obras que acontecem na Avenida Vicente Machado e Alameda Presidente Taunay. Os trabalhos poderiam colocar em risco os participantes do “Réveillon Fora de Época”. O objetivo maior da Prefeitura e da FCC é sempre se colocar à disposição para o diálogo tanto com os moradores quanto com os produtores culturais”.