Três grandes shoppings de Curitiba estão com os projetos em fase de aprovação final e o Pátio Batel, do grupo Soifer, deve inaugurar nos próximos meses. O Sindishopping conversou com alguns empreendedores e mostra em que fase está cada um dos novos malls da capital paranaense:

Pátio Batel

A movimentação no Pátio Batel é frenética. Trabalhadores da construção civil dão os últimos retoques no acabamento enquanto dividem espaço com lojistas, que também correm contra o tempo para terminar suas lojas. No início da março, a administração do shopping já admitia que a escassez de mão de obra poderia inviabilizar a entrega do empreendimento, prevista para o dia 25 de abril.

Oficialmente, não houve mudança da data da inauguração, mas lojistas do novo mall ouvidos pelo Sindishopping confirmaram que já foram avisados de que a inauguração do Pátio Batel deve atrasar. Os mesmos lojistas encaram o atraso com naturalidade, já que também enfrentam problemas de mão de obra para montar seus espaços. Há falta principalmente de arquitetos, marceneiros e eletricistas.

Dos 182 espaços disponíveis, 155 operações já estão confirmadas. Segundo um estudo preliminar, o shopping deve gerar cerca de 2.600 postos de trabalho diretos, incluindo cerca de 400 profissionais que integram a equipe própria do Pátio Batel. O investimento é orçado em R$ 280 milhões.

O empreendedor Salomão Soifer se diz satisfeito com o mix de lojas do Pátio Batel, mas recusa veementemente o estereótipo de um shopping elitista e luxuoso que o Pátio Batel ganhou por conta das grifes internacionais que vão se instalar no local. “Queríamos fazer um empreendimento diferente sobre todos os aspectos [compras, lazer e entretenimento] e por isso fomos buscar algo a mais”, disse ele ao Jornal Gazeta do Povo, em reportagem publicada em março.

Para saber como estão os projetos do Jockey Plaza (Tarumã), Park Shopping Boulevar (Linha Verde) e Shopping Atuba, clique aqui