Da Agência Brasil

O navio de cruzeiros Costa Concordia começou a ser desvirado hoje (16) em uma operação destinada a devolver o transatlântico à posição vertical. O navio de 290 metros e 114,5 mil toneladas foi içado a 10 graus de seu eixo, depois de sete horas de operação. A expectativa da equipe de engenheiros italianos e norte-americanos é que, conduzida a operação e atingidos 24 graus de inclinação, o navio começará a movimentar-se, devido ao peso da água que inundará tanques soldados nas laterais da embarcação, que se encherão de água.

costa-concordia-1609131

Foto: Divulgação

O Costa Concordia naufragou em janeiro de 2011, na ilha de Giglio, na região da Toscana, Itália, causando a morte de 32 pessoas. O navio se chocou com rochas em frente à ilha, com 4.229 passageiros de 70 nacionalidades a bordo. Centenas de pessoas foram forçadas a saltar ao mar e, durante o abandono do transatlântico, o comandante Francesco Schettino teria abandonado o navio com passageiros ainda a bordo.

De acordo com os engenheiros envolvidos na operação, o lado do Costa Concordia que ficou sob a água nos últimos 20 meses está enferrujado, em contraste a parte que ficou na superfície e está relativamente preservada. O resgate está orçado em 600 milhões de euros, mas a companhia proprietária do navio, Costa Crociere, estima que o valor pode chegar a 1,1 bilhão de euros, cerca de R$ 3,3 bilhões.

Em julho deste ano, penas de prisão de 18 a 24 meses foram aplicadas a cinco empregados da empresa Costa Crociere. O principal acusado do naufrágio, o comandante Francesco Schettino, é acusado de múltiplos homicídios por negligência, de abandono do navio, e de causar danos ambientais, o que pode levar a uma pena de prisão de até 20 anos.