Da Redação

Reprodução

Reprodução

Foi sepultada na manhã desta quarta-feira (31), em Formiga, no estado de Minas Gerais, os corpos da publicitária Laís Khouri, 48 anos, e dos filhos Arthur, de 7, e Henrique, de 10, encontrados mortos na segunda-feira em condomínio da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Durante o velório, parentes divulgaram uma carta à imprensa e definiram as mortes como uma “imensa tragédia”.

Na terça-feira (30), a Divisão de Homicídios fez nova perícia no prédio em que vivia a família. A principal linha de investigação é de que Nabor Coutinho Oliveira Júnior, de 43 anos, tenha esfaqueado a mulher, jogado os filhos do 18º andar e se matado em seguida, pulando da varanda. Os três corpos foram encontrados junto à piscina. Lais estava no quarto do casal.

Leia a carta completa:

É com muito pesar que, em nome da nossa família, falo para imprensa e para todos os que acompanham e compartilham da nossa dor.

O que aconteceu foi uma imensa tragédia. Imensurável e indescritível.

Estamos todos chocados e muito tristes.

A Lais sempre foi uma pessoa doce, mãe amorosa, irmã, tia, amiga… Henrique e Arthur, crianças alegres, inteligentes. Nabor, pai presente e dedicado.

Não sabemos de desentendimentos familiares, questões financeiras, profissionais, ou qualquer motivo que pudesse justificar esta tragédia.

Qualquer explicação foi embora com esta parte da nossa família, deixando tristeza e saudade.

Não temos o que acrescentar em relação aos fatos, já que toda a família estava em Minas, deixando para a investigação no Rio de Janeiro todas as explicações sobre detalhes do ocorrido. As informações que recebemos são as mesmas repassadas pela polícia à imprensa e portanto nada temos a acrescentar.

Agradecemos a todos que estão em preces pelos que partiram para que tenhamos forças para suportar esta separação tão precoce. Familiares, amigos, os vizinhos e amigos da família no Rio, e todos que acompanharam pelos jornais este terrível acontecimento.

Repetimos, todos que poderiam dizer a respeito das razões não estão mais entre nós. Pedimos as preces de todos, o respeito e a privacidade para a família, e mais uma vez, agradecemos a todos que estão de alguma forma ajudando e tentando dar algum alento aos nossos corações.

É o que temos a dizer.