Da AEN

Foi vencida outra etapa para viabilizar a construção de uma nova ferrovia ligando a região de Curitiba ao litoral do Estado. Prevaleceu a escolha do traçado que vai da Lapa (Engenheiro Bley) a Paranaguá, cruzando o município de Curitiba. A ferrovia deve descer a Serra do Mar até a região dos portos aproveitando a faixa de domínio da BR-277.

“O resultado foi muito positivo, com a apresentação de um traçado próximo à proposta defendida pelo Governo do Estado”, disse o presidente da Ferroeste, João Vicente Bresolin Araujo. Os resultados dos estudos preliminares foram apresentados nesta sexta-feira (5) durante reunião Técnica com a ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres, no Cietep, em Curitiba.

Ao todo, sete traçados vinham sendo analisados, sendo que quatro foram descartados. Dos três restantes, o mais viável, apresentado nesta sexta-feira, representa menor impacto ambiental. Seguindo a orientação dos ambientalistas, a ferrovia vai desviar dos parques nacionais de Saint Hilaire-Lange e Guaricana, na Serra do Mar.

A nova ferrovia é uma necessidade para fazer frente à economia do século 21 e há cerca de 40 anos o Paraná vem discutindo sua implantação. João Arthur Mohr, assessor da FIEP (Federação das Indústrias do Paraná), disse que até 2030 o porto de Paranaguá deverá estar exportando 80 milhões toneladas por ano, lembrando que atualmente apenas 12 milhões de toneladas são transportados pelo modal ferroviário.

Participaram da reunião representantes do setor produtivo (Fiep, Ocepar, Alcoopar, Fetranspar, Faep), meio ambiente e governo. Também presentes estavam integrantes do Instituto de Engenharia do Paraná e da Associação Comercial do Paraná. Pela ANTT, veio Rafaela Gomes de Souza e Silva; e pela Valec (estatal ferroviária do Governo Federal), Luiz Carlos Almeida.

O outro braço da ferrovia, no Oeste do Estado, que ligará a Ferroeste, em Cascavel, através de Guaíra, a Dourados e Maracaju, no Mato Grosso do Sul, está na fase de tomada de subsídios. O projeto aproveita a atual linha da Ferroeste entre Cascavel e Guarapuava e depois segue à Leste até Engenheiro Bley, na Lapa.