Da Redação

Os trabalhadores dos Correios do Paraná podem entrar em greve a partir do dia 17 de setembro, às 22 horas. De acordo com o sindicato que representa a categoria, o Sintcom, desde o dia 6 de agosto, representantes de sindicatos de todo o Brasil, juntamente com a Federação Nacional dos Trabalhadores de Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), discutem as pautas trabalhistas com a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), mas até o momento não há sinalização de acordo.

grevecorreios

Foto: Divulgação

As negociações serão avaliadas em assembleias entre os dias 8 e 12 de setembro, quando os trabalhadores irão decidir se vão entrar em estado de greve.

Os trabalhadores pedem reposição da inflação registrada no período (6,4%), além de 8% de aumento real e 11,93% relativos às perdas salariais do plano real. As reivindicações salariais também incluem reajuste linear de R$ 300 para todos os trabalhadores; aumento no valor do vale-alimentação dos atuais R$ 28 para R$ 40 por dia; vale-cesta de R$ 158,45 para R$400 e piso salarial de R$ 3.079 (Dieese).

Além das reivindicações salariais, pedem pela contratação de mais funcionários, melhores condições de trabalho, jornada de seis horas para os atendentes comerciais, mais segurança nas agências e entrega de correspondências pela manhã.

A categoria também é contrária à privatização e terceirização dos Correios e exige que o plano de saúde volte a ser gerido pela ECT e a revogação da Lei 12490/11, que permite que a estatal crie empresas subsidiárias e adquira controle ou participação acionária em sociedades empresariais já estabelecidas.