Da Redação

dia-de-luta24082013

(Foto: Arquivo CUT)

A Força Sindical do Paraná, a CUT (Central Única dos Trabalhadores) e sindicatos de diversas classes começam a chamar os trabalhadores para uma grande manifestação que deve acontecer em todo o país, inclusive em Curitiba, no próximo dia 30, sexta-feira. A intenção é protestar contra um ‘golpe dos empresários’, que é , para os sindicatos, a aprovação da PL 4330/04, chamada por eles de “Projeto de Lei das terceirizações”.

O secretário geral da CUT, Sérgio Nobre, contrário a PL4330/04, lembrou que “país de primeira não pode ter emprego de terceira”. Sérgio destacou a importância da mobilização do conjunto das categorias, em todos os Estados, para garantir a igualdade de direitos, de condições e de salário, direito à informação prévia, proibição na atividade-fim, responsabilidade solidária das empresas contratantes e penalização das empresas infratoras, tudo o que setores do patronato querem apagar da legislação.

Para o secretário geral da Central Geral dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CGTB), Carlos Alberto Pereira, “o momento é de avanço do movimento sindical” e reflete os avanços obtidos a partir da mobilização de junho, que reuniu dois milhões de trabalhadores em mais de 250 cidades. “De lá para cá tivemos três vitórias: a do Fundo Social do Pré-Sal, que garantiu mais de 200 bilhões de reais para a educação nos próximos dez anos; adiamos o PL da terceirização por 30 dias, barrando a tentativa de golpe que busca ampliar e legitimar a precarização; e aceleramos a nossa mobilização, o que tem sido fundamental para aprofundar as negociações com o governo e o Congresso Nacional”, disse Pereira.

Mais detalhes sobre como irão acontecer as manifestações na capital paranaense devem ser informadas no decorrer desta semana. No dia 11 de julho deste ano, os trabalhadores fizeram uma manifestação semelhante, fechando estradas e até paralisando ônibus em diversas cidades, inclusive Curitiba.