Redação com Catve

zoo tigre

Quatro funcionários que prestam serviço no zoológico de Cascavel prestaram depoimento na tarde desta quarta-feira (20). Eles responderam a perguntas do delegado da Polícia Civil, Denis Zortea Merino, responsável pelas investigações do ataque do tigre a um menino, de 11 anos, no Zoo. As versões das testemunhas contradizem o que o pai vinha dizendo até então, de que não viu o filho na área de perigo. Uma das testemunhas, que prestava serviços de pintura no local, afirmou que ainda teria alertado o pai sobre o perigo, mas ele continuou batendo foto do filho.

Um vídeo feito por um visitante e exibido pela Catve na semana passada mostra o pai, Marcos do Carmo Rocha, incentivando o garoto a alimentar e acariciar o animal.

Nesta terça-feira no Facebook, a mãe do garoto, Mônica Fernandes Santos fez um longo relato sobre o estado de saúde do filho. Ela conta que o menino está bem e em fase de reabilitação, em um trecho ela escreve: “O advogado está atuando no caso representa apenas o pai e não a família, por isso qualquer ideia de processar o Zoo, prefeitura, etc não condiz ou expressa a nossa vontade”.

De acordo com o delegado, ainda serão ouvidas outras testemunhas, inclusive a mãe de Vrajamany. O prazo inicial para a conclusão do inquérito vai até dia 30 de agosto, mas deve ser prorrogado.

Para ver a reportagem da catve.tv, clique aqui