Redação com Folha de Campo Largo

Luiz Moraes foi preso no interior de SP – Foto: Folha de Campo Largo

Após a morte dos dois suspeitos da morte do Tenente  Fábio Alessandre no último dia 3, a polícia prendeu agora o terceiro suspeito de participação no crime. Luiz Rodrigo de Moraes portava um RG em nome de Luiz Ricardo Korobinski, com sua foto no documento, no momento em que foi abordado pela Polícia Civil em São José dos Campos (SP). As informações são da Folha de Campo Largo.

Na delegacia, a polícia descobriu que já havia um mandado de prisão em nome do suspeito.

As investigações da Delegacia de Campo Largo, em Conjunto com Serviço Reservado da Polícia Militar, estavam monitorando o suspeito desde a identificação e a constatação dele, na morte do Tenente Alessandre, na noite do dia 22 de fevereiro, em sua residência na Vila Elizabete.

Nas investigações, de acordo com um menor apreendido e o tio de um dos suspeitos mortos em confronto, Moraes teria participado do assalto, segurando a família na frente da casa, enquanto seu comparsa entrou com o tenente na casa.

Tenente Alessandre foi morto dentro de casa – Foto: Arquivo PM

Morte dos suspeitos

Dois suspeitos pelo crime do tenente Fábio Alessandre foram mortos no dia 3 em confronto com policiais do Batalhão de Operação Policiais Especiais (Bope). Um dos suspeitos estava em casa, na rua Ildefonso Clemente Puppi, na Vila Barigui, e atirou contra os policiais que estavam na porta. Houve confronto e ele foi morto a tiros.

O segundo confronto, quase simultâneo, aconteceu em Araucária, na região metropolitana de Curitiba. Outro jovem reagiu ao notar a presença de policiais e foi morto a tiros, na rua Sônia Bodziak, no bairro Jardim Arvoredo, também extraoficiais.

Um terceiro suspeito foi baleado na rua Luiz Tramontin, próximo a rotatória do Vila Sandra, e encaminhado ao Hospital Evangélico. Esse adolescente teria mandado de condução coercitiva. Ao todo, a operação tinha objetivo de cumprir nove mandados de busca e apreensão.

Crime

O policial militar foi morto a tiros na noite do dia 22 de fevereiro por dois homens que o abordaram em frente de casa para assaltar. Segundo a versão oficial, os marginais perceberam que a vítima era policial e o executaram. Os dois filhos que brincavam com Alessandre presenciaram a morte do pai.

O crime aconteceu na casa da família na rua Travessa Carlos Massoqueto, na Vila Elizabeth. Essa foi a segunda vez que a casa do tenente Fábio Alessandre foi invadida por assaltantes. A última ocorreu no dia 22 de janeiro e a arma, uma pistola .40, foi levada. Colete balístico e eletrodomésticos também.