Por Marina Sequinel e Luiz Henrique de Oliveira

insetosBaratas com chocolate e canapés de ervas finas com tenébrio, a larva da farinha (Foto: Arquivo Pessoal)

O assunto do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da estudante Gabriele Pires, formanda no curso técnico de Nutrição da TECPUC-PR, é um tanto quanto inusitado: o valor nutritivo dos insetos. Para a apresentação, que será realizada na noite desta quinta-feira (13), ela preparou baratas com chocolate e canapés de ervas finas com tenébrio, a larva da farinha.

Segundo ela, a quantidade de proteína encontrada em 100 g de inseto é o dobro da encontrada na mesma quantidade de carne bovina. “Estudos já mostraram que existe uma tendência de escassez da carne de boi no futuro, por isso resolvi pesquisar sobre essa alternativa. Além de proteína, os insetos são ricos também em outros nutrientes, como minerais, zinco e ferro”, explicou a aluna em entrevista à Banda B.

Gabriele contou ainda que não consome os bichinhos com frequência, mas já experimentou alguns desde que começou a realizar o trabalho. “Eu já comi barata, tenébrio e grilo. O tenébrio é o mais gostoso, por ser mais sequinho e crocante. O grilo tem um gosto muito parecido com a carne bovina e é bem saboroso também. Já a barata, que não é a urbana que nós conhecemos, mas sim uma menor, praticamente não tem sabor por ser pequena”, completou ela, que mora em Araucária, na região metropolitana de Curitiba.

É importante ressaltar que os insetos usados no trabalho são criados em cativeiro e possuem alimentação controlada. Eles só consomem farelo de trigo e verduras. “Eles não foram coletados na natureza. São pratos completamente seguros e limpos, que não nos trazem nenhuma doença. O Brasil é um dos únicos países com maiores restrições para a comercialização desse tipo de produto. Em outros lugares, como China e Estados Unidos, isso é normal”, disse.

Apesar do valor nutritivo, Gabriele confessa que a carne bovina ainda tem um gosto melhor. “Eu fiz preparações simples, mas acredito que, com uma maior elaboração, os insetos podem ser bem gostosos também. Só é estranho para nós porque não é aceito culturalmente, como a carne de boi”, concluiu.