A Delegacia de Homicídios de Curitiba (DH) ouviu nesta quarta-feira (20) dois jovens que aparecem nas câmeras de segurança de um bar no momento em que punk César Roberto, o “Lagarto”, era assassinado por um grupo de skinheads na madrugada do último domingo (17). Eles negam que sejam skinheads e, mesmo aparecendo nas imagens indo em direção à vítima, garantem que apenas estavam “passando” por lá quando viram toda a confusão.

“Estes rapazes foram ouvidos depois de serem reconhecidos e negam participação do crime, embora apareçam nas imagens. Eles dizem que não são skinhead e não tem nada haver o que aconteceu. Ainda estamos no aguardo da identificação de um terceiro suspeito, que é, a princípio, o autor da facada que matou o jovem punk”, contou à Banda B o delegado Rubens Recalcatti, da DH.

O delegado também aguarda resultado dos exames de DNA para tentar descobrir a identidade de quem usou a faca usada no crime, que foi encontrada algumas horas depois.

O crime

“Lagarto” foi assassinado por um grupo de skinheads no final da madrugada de domingo (17), no Centro de Curitiba. O caso aconteceu em frente a um bar na Rua Trajano Reis. Segundo a DH, os skinheads abordaram o punk e sem conversa deram um golpe de faca no pescoço dele. A arma usada no crime foi encontrada horas depois pela polícia.