Da Polícia Civil

Ralf Aueber de Oliveira, de 27 anos, viveu uma situação inusitada na madrugada da última sexta-feira (6). Ele foi preso em um motel, na Avenida Manoel Ribas, no bairro Santa Felicidade. Os policiais civis do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) não se preocuparam se estavam ou não atrapalhando o momento romântico que o homem vivia com uma garota no motel e o prenderam em flagrante com uma BMW X5 prata roubada em Curitiba. No quarto, os policiais também encontraram e apreenderam doze pontos de LSD.

Conforme o delegado Marcelo Magalhães, do Cope, a informação de que o homem estaria com o carro roubado dentro do motel com a namorada chegou ao Cope ainda no final da noite de quinta-feira (5). A equipe se deslocou até o motel e por volta das 23h de quinta identificou o carro roubado. Depois de negociação com o dono do motel, que não queria permitir que os policiais interrompessem os “momentos de amor” do ladrão, os policiais entraram no quarto, já na madrugada de sexta. “As placas do carro estavam adulteradas e ele apresentou documentação falsa também”, contou Magalhães.

Oliveira foi preso por receptação, uso de documento falso e adulteração de sinal identificador de veículo automotor. “Ele não é primário. Já tem passagem por roubo”, contou o delegado.

A moça que se divertia com Oliveira no motel foi liberada.

Celulares recuperados

Em uma ação rápida, policiais civis do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), comandados pelo delegado Luiz Alberto Cartaxo Moura, prenderam os responsáveis por um assalto a uma revenda de telefonia celular, localizada na Rua Vicente Machado, no centro de Curitiba. Na sexta-feira (6), por volta das 13h30, homens armados levaram cerca de R$ 150 mil em produtos (tablets e smartphones). Em poucas horas, o Cope recuperou os produtos e prendeu quaro pessoas, dois ladrões e dois receptadores.

Segundo o delegado Matheus Laiola, do Cope, na noite daquele mesmo dia os policiais encontraram os receptadores de parte da carga, dois homens, um de 30 e outro de 43 anos, numa casa na Rua Leon Tostoi, no Lindóia, em Curitiba. “Flagramos o dono da casa vendendo parte da carga a outro homem por R$ 5,5 mil. Ambos foram presos”, contou Laiola.

Na sequência, um dos responsáveis pelo assalto, Pedro Bruno Roque, 21 anos, já com antecedentes criminais por receptação, foi até a casa e foi preso. “A equipe foi até a casa dele, na Rua Elza Moro, no bairro Quissisana, em São José dos Pinhais, e encontrou o restante da carga”, contou o delegado. Na casa, também foram encontradas três armas, duas delas usadas no dia do crime, uma pistola 357 e uma pistola 9 milímetros. A outra arma encontrada foi um revólver 38 roubado do vigia da empresa na hora do assalto.

Outro

Maycon Gonçalves Godar, 24 anos, morava junto com Roque e foi identificado também como autor do assalto à loja de telefones. Ele foi encontrado e preso momentos depois num posto de combustíveis, na Avenida Rui Barbosa, em São José dos Pinhais. “Descobrimos que ele também foi responsável pelo roubo de um Fluence, naquele mesmo dia, na Borda do Campo, em São José dos Pinhais. Ele foi reconhecido e nós conseguimos recuperar o carro”, contou Laiola.

Crime ambiental

Policiais civis do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), comandados pelo delegado Luiz Alberto Cartaxo Moura, prenderam, na última quinta-feira (5), Marcos Golon dos Santos, 39 anos, o “”Kiko”. Na casa dele, na Rua Boa Esperança, no Jardim Cruzeiro, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, foram apreendidos vários galões de óleo diesel armazenados de forma irregular. Além disso, com ele foi encontrado um revólver 38 municiado e com numeração suprimida.

Segundo o delegado Marcelo Magalhães, do Cope, Santos foi autuado por posse ilegal de arma de fogo de uso proibido e crime ambiental. “O crime ambiental se caracteriza por ele armazenar o óleo diesel de maneira irregular”, explicou o delegado.

Santos já tinha passagens pela polícia por porte ilegal de arma de fogo.