O adolescente suspeito de participar do atentado à bomba contra a Maratona de Boston foi capturado pela polícia com vida. Após sons de disparos de armas de fogo, Dzhokhar Tsarnaev, de 19 anos, foi encontrado escondido em um barco guardado em um quintal de uma casa no distrito de Watertown, em Massachusetts.

Ele havia escapado a pé depois de um confronto com a polícia na madrugada desta sexta-feira, aparentemente ferido. O irmão dele, Tamerlan Tsarnaev, de 26 anos, morreu durante o tiroteio.

Três pessoas morreram e mais de 170 foram feridas no atentado à maratona.

O presidente Barack Obama discursou em rede de TV e afirmou que as autoridades do país agora se esforçam para descobrir qual foi a motivação dos suspeitos e se há mais pessoas envolvidas.

Captura

A prisão do suspeito ocorreu uma hora após as autoridades suspenderem um toque de recolher imposto a toda a cidade. A decisão da polícia levou analistas a acreditar que a pista do suspeito havia esfriado.

Quando foi capturado, o suspeito estava sangrando muito. Ele foi levado com ferimentos graves para um hospital.

Ele foi encontrado devido à denúncia de um morador, ao sair de casa após o toque de recolher, viu um rastro de sangue na rua Franklin, em Watertown, que levava até o barco. Ele disse que chegou a ver o suspeito ensanguentado.

O local foi então cercado por grupos táticos e agentes de diversas agências.

Em um primeiro momento uma série de cinco explosões foram ouvidas no local. Emissoras de televisão locais que granadas de luz (não letais) e som estavam sendo detonadas.

Autoridades afirmaram ter tentado negociar com o suspeito, mas ele estaria incomunicável dentro do barco. Agentes do FBI trocaram tiros durante uma hora com Dzhokhar e o capturaram com vida.

Quando ele foi capturado, multidões começaram a comemorar gritando: “Estados Unidos”.

Milhares de agentes e grupos táticos da Swat (forças especiais) participaram de uma caçada ao estudante Dzhokhar durante todo o dia.

Ele conseguiu escapar de um intenso conflito com a polícia que envolveu perseguição de carros e um tiroteio no qual foram disparados mais de 200 projéteis. Durante o confronto, seu irmão Tarmelan chegou a arremessar uma bomba caseira e granadas contra policiais, antes de ser morto.

A dupla também matou a tiros um segurança de universidade e feirou gravemente outro logo depois que suas imagens, captadas por câmeras de segurança, foram divulgadas a pedido do FBI (polícia federal americana) pela imprensa.

Russia

Autoridades americanas e familiares dos suspeitos indentificaram os irmãos Tsarnaev como tchetchenos que viviam nos Estados Unidos há cerca de uma década.

O FBI chegou a interrogar Tamerlan em 2011 a pedido de um governo estrangeiro. Porém, o caso foi encerrado depois que as autoridades não encontram evidências para suspeitar dele. Não se sabia até a madrugada de sábado qual governo alertou os EUA. Segundo o correspondente da BBC Paul Adams, há uma hipótese forte de que o alerta tenha partido de Moscou.

As vítimas do atentado de segunda-feira foram Martin Richard, de 8 anos, Krystle Campbell, de 29 anos, e Lu Lingzi, de 23 anos.

Após a prisão, autoridades da polícia e do governo deram entrevistas agradecendo a participação do público na captura do suspeito. A polulação teria enviado centenas de pistas às forças de segurança depois que as fotos dos irmãos Tsarnaev foram divulgadas.

“Foi um caso muito complicado e ainda há questões a serem esclarecidas”, afirmou o governador de Massachusetts, Deval Patrick.