Cerca de cinco milhões de paranaenses, em 21 cidades do Estado, serão beneficiados com o subsídio proposto pelo governador Beto Richa para o transporte coletivo. O projeto aprovado por unanimidade pela Assembleia Legislativa nesta terça-feira (30/04) isenta do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) o óleo diesel usado no transporte público.

A medida atende municípios com até 140 mil habitantes e o impacto na tarifa pode chegar próximo a R$ 0,06 (seis centavos). O prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff, diz que a medida pode reduzir em R$ 0,0595 na tarifa na cidade. “Estamos fazendo um esforço enorme para conceder esse subsídio para o transporte coletivo em 21 cidades, principalmente se levar em conta as perdas de R$ 1 bilhão impostas pelo governo federal ao Paraná”, disse o governador Beto Richa.

O líder do governo na Assembleia, deputado Ademar Traiano, ressaltou que a proposta do Governo do Estado é uma forma de ajudar a diminuir o impacto das despesas com transporte no orçamento das famílias paranaenses. “Esse é um projeto de grande alcance porque beneficia milhões de trabalhadores que usam o transporte coletivo”, afirmou.

O projeto proposto por Richa exige que o subsídio seja repassado para a população, reduzindo assim os preços das passagens. “Vai reduzir ou fazer uma tarifa mais razoável. Em suma, o povo vai se beneficiar. A redução tem uma finalidade boa e nobre”, disse o prefeito de Campo Largo, Afonso Guimarães.

Com a iniciativa, o Governo do Estado abre mão de uma receita de cerca de R$ 44 milhões por ano. Deste total, R$ 23 milhões vão subsidiar as passagens de ônibus na Região Metropolitana de Curitiba (RMC) e R$ 21 milhões beneficiam usuários de cidades do interior. “Essa desoneração representa muito. O governo teve a sensibilidade de ampliar a proposta para atender as principais cidades do Paraná, onde a demanda pelo transporte coletivo provoca muito impacto aos usuários. Neste sentindo, o Paraná está sendo atendido como um todo”, disse o prefeito em exercício de Cascavel, Maurício Theodoro.

CIDADES – Além de Campo Largo, Cascavel e Guarapuava, o subsídio vai alcançar as cidades de Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu, Ponta Grossa, Paranaguá, Curitiba, São José dos Pinhais, Fazenda Rio Grande, Bocaiúva do Sul, Rio Branco do Sul, Itaperuçu, Campo Magro, Almirante Tamandaré, Colombo, Araucária, Contenda, Pinhais e Piraquara.

O prefeito de Paranaguá, Mário Roque, disse que a isenção do ICMS “é mais uma grande obra do governo em favor dos municípios”. “É uma medida que beneficia quase toda a população, mas principalmente a mais carente”, disse Roque.

Robeto Pupin, prefeito de Maringá, disse que o projeto revela mais uma parceria municipalista do Governo do Paraná. “Vai ajudar a baratear o custo da tarifa ou, pelo menos, reduzi-la. Essa redução irá causar impacto no bolso dos trabalhadores que dependem diariamente do transporte coletivo”.

Veja as cidades atendidas com a desoneração:

Almirante Tamandaré
Araucária
Bocaiúva do Sul
Campo Largo
Campo Magro
Cascavel
Colombo
Contenda
Curitiba
Fazenda Rio Grande
Foz do Iguaçu
Guarapuava
Itaperuçu
Londrina
Maringá
Paranaguá
Pinhais
Piraquara
Ponta Grossa
Rio Branco do Sul
São José dos Pinhais