Da BBC Brasil

Um soldado americano capturado pelo Talebã no Afeganistão há quase cinco anos foi libertado em um acordo que incluiu a soltura de cinco detentos afegãos, disseram autoridades dos Estados Unidos.

soldado

Foto: Divulgação/ AP)

O sargento Bowe Bergdahl, de 28 anos, foi entregue a forças americanas em bom estado de saúde, segundo as autoridades. Ele era o único militar dos EUA a ser mantido por militantes do Talebã no Afeganistão.

Os cinco detentos afegãos libertados eram mantidos na prisão americana na base de Guantánamo, em Cuba. Eles foram entregues a enviados do Catar, que mediaram a transferência.

O presidente dos EUA, Barack Obama, disse que o retorno do sargento “é uma lembrança do compromisso firme dos EUA de não deixar nenhum homem ou mulher em uniforme para trás”.

Ele deverá ser transferido para a principal base americana no Afeganistão e, depois, para os EUA.
Dezenas de forças especiais dos EUA participaram da troca, disseram autoridades. A operação foi realizada perto da fronteira com o Paquistão.

O militar foi capturado em 30 de junho de 2009, cerca de dois meses após chegar ao leste do Afeganistão.

Uma alta autoridade disse à BBC que, após embarcar num helicóptero americano, o sargento escreveu “SF?” num pedaço de papel – referindo-se às forças especiais – entregue aos pilotos. Eles responderam: “sim, estávamos a sua procura há um tempo”.

Em janeiro, militares americanos obtiveram um vídeo com o sargento, o que renovou as esperanças de que ele poderia ser libertado.

O secretário de Defesa dos EUA, Chuck Hagel, disse que “os EUA coordenaram de perto com o Catar” a soltura dos cinco detentos afegãos “para garantir a adoção de medidas de segurança e que a segurança dos EUA não será colocada em risco”.

Para ler a reportagem completa, clique aqui.