Da Redação

Reprodução Facebook

O Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis do Paraná (Sindicombustíveis-PR) divulgou, no começo da tarde desta sexta-feira (24), uma nota de pesar pela morte de Fabrizzio Machado da Silva. O fiscal foi assassinado na porta de casa, na noite desta quinta-feira (23), no bairro Capão da Imbuia, em Curitiba. Informações dão conta que Fabrizzio trabalhou em operações que resultaram no fechamento de diversos postos de combustíveis.

De acordo com o Sindicombustíveis, Fabrizzio foi o fundador e assumia a presidência da Associação Brasileira de Combate a Fraudes de Combustíveis, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) criada em 19 de outubro de 2012. Por meio desta entidade, atuava como especialista técnico em ações realizadas pelos órgãos de fiscalização e Ministério Público.

“Sua atuação, sempre discreta, foi marcada pela ética e profissionalismo, num trabalho de grande importância para o setor da revenda de combustíveis e para a sociedade como um todo, ao apoiar o combate a diversos tipos de ações fraudulentas. O Sindicombustíveis-PR e todos seus associados lamentam profundamente o ocorrido e aguardam que a polícia esclareça o mais rapidamente possível o caso”, disse a entidade.

O caso aconteceu por volta das 22h, na Rua 21 de Junho, momento em que o trabalhador estacionou o seu veículo Honda Civic em frente ao portão da residência. Ele foi morto com dois disparos no rosto, um de cada lado.

O caso é investigado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).