Da Redação

Está marcada para o mês de fevereiro uma database em que motoristas e cobradores irão decidir o quanto vão pedir de reajuste salarial às empresas do transporte coletivo de Curitiba e região. Embora o Sindimoc (Sindicato de Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região Metropolitana) garanta que ainda não há nenhuma valor definido, a classe patronal emitiu, na última sexta-feira (10), uma nota dizendo que a passagem pode chegar a R$ 4, dependendo do que for reivindicado pelos trabalhadores.

A nota do Setransp (Sindicato das Empresas de Transporte Urbano e Metropolitano de Passageiros de Curitiba e Região Metropolitana) diz que: “Caso sejam atendidas as reinvindicações dos trabalhadores filiados ao Sindicmoc e ao Sindeemast Sindicato dos Empregados em Escritórios e Manutenção nas Empresas de Transporte de Passageiros de Curitiba e Região Metropolitana teremos um brutal acréscimo nos preços das passagens do transporte coletivo de Curitiba e região metropolitana”.

onibus

Empresas dizem que tarifa pode chegar até os R$ 4 (Foto: Divulgação)

Ainda de acordo com a nota, os sindicatos devem pedir: “auxilio refeição, café da manhã, licença remunerada de três meses a cada cinco anos de trabalho, fornecimento de material escolar para os filhos de motoristas e cobradores e adicional de periculosidade de motoristas. E mais, reajuste de 100% do cartão alimentação, reajuste do seguro de vida em 30%, reajuste de 100% nas horas extras. Esse absurdo se somado poderá elevar o preço da passagem para até R$ 4,00”, finaliza a nota.

Em entrevista neste domingo ao programa Bom Dia Trabalhador, da Rádio Banda B, o vice-presidente do Sindimoc, Dino César, afirmou não ser possível definir o que vai ser pedido pela categoria, mas prometeu endurecer para as empresas. “A CPI da URBS mostra que existe um supefaturamento da passagem e que não é culpa do trabalho. Isso é uma desculpa. Vamos ter uma database para pedir o que achamos de direito”, afirmou.

A URBS, empresa que administra o transporte coletivo de Curitiba, ainda não se pronunciou sobre a nota.