Redação

Campanha da RPC orientando a população sobre a mudança para o sinal digital – Foto: Divulgação

A contar desta quarta-feira (5), faltam exatos 300 dias para que o sinal analógico de TV seja desligado definitivamente em Curitiba e outras 26 cidades paranaenses, incluindo toda a região Metropolitana de Curitiba (veja lista abaixo). No dia 31 de janeiro de 2018, a transmissão de TV passará a ser apenas pelo sinal digital, e para continuar assistindo à programação, todas as residências precisam ter uma antena para TV digital e um aparelho de televisão preparado para receber o sinal.

Segundo a Pesquisa Brasileira de Mídia de 2016, 89% dos brasileiros utilizam a televisão para se informar. “É muito importante que a população migre para o sinal digital para que não fiquem sem a TV, que é um dos principais meios de informação e entretenimento de grande parte dos brasileiros”, explica André Dias, diretor de Projetos Especiais da Globo, que esteve em Curitiba para uma coletiva de imprensa sobre o tema.

Como mudar?

O processo de desligamento é conduzido pela Seja Digital, entidade responsável por operacionalizar a migração do sinal de TV aberta do analógico para o digital no Brasil. Criada por determinação da Anatel, a entidade tem como missão informar à população o que precisa ser feito para ter acesso à TV digital, oferecendo suporte didático, desenvolvendo campanhas de comunicação e mobilização social. “Nosso principal compromisso com a digitalização da TV no Brasil é preparar a população para que não fique sem acesso ao sinal dos canais de TV aberta”, explica Antonio Carlos Martelletto, diretor geral da Seja Digital.

A Seja Digital também promoverá a distribuição de 320 mil kits gratuitos para Curitiba e Região, contendo antena, conversor e controle remoto. Apenas famílias beneficiárias por programas sociais do governo federal terão direito ao kit gratuitamente. Para saber se tem direito ao kit, e agendar o recebimento, a população deve buscar pelo número do CPF no site www.sejadigital.com.br ou pelo telefone 147. “É importante que as pessoas que fazem parte deste grupo que vai poder receber o kit se informe no site para saber se tem direito. Em São Paulo, um levantamento mostrou que muitas famílias beneficiadas ainda não foram buscar seu kit gratuitamente. O kit é uma opção para quem vai fazer a conversão na TV de tubo. Este kit no mercado custa em torno de R$ 130 ou R$ 150. Ou então, como é o caso de muitos, a pessoa compra uma TV mais moderna, como todas hoje no mercado, que já vem com a opção digital”, explica o engenheiro de telecomunicações do grupo RPC, Ivan Miranda.

O engenheiro também ressalta: ninguém vai pagar para assistir à televisão. “É importante ressaltar que as pessoas vão continuar assistindo TV de graça, como hoje. Ninguém vai pagar para ver a programação digital. O único custo é o da conversão, nos casos das televisões mais antigas”, completou.

Em São Paulo o sinal de TV analógico foi desligado em São Paulo e em 38 municípios da região metropolitana na quarta-feira (29). Balanço parcial da Seja Digital, entidade responsável pela condução do processo de digitalização do sinal de TV, mostra que cerca de 1 milhão de kits com conversor e antena, dos 1,8 milhão disponíveis, foram entregues a pessoas inscritas nos programas sociais do governo federal.

Cidades do Paraná que desligam em 31 de janeiro de 2018

Além de Curitiba e Ponta Grossa, terão o sinal analógico desligado: Almirante Tamandaré, Araucária, Balsa Nova, Bocaiuva do Sul, Campina Grande do Sul, Campo Largo, Campo Magro, Carambeí, Colombo, Contenda, Fazenda Rio Grande, Guaratuba, Imbituva, Itaperuçu, Lapa, Mandirituba, Palmeira, Pinhais, Piraquara, Quatro Barras, Rio Branco do Sul, São Jose dos Pinhais, Teixeira Soares, Tijucas do Sul, Tunas do Paraná. Todas as cidades já possuem cobertura digital da RPC, com qualidade de som e imagem ainda melhor.

Benefícios da mudança

O desligamento do sinal analógico irá liberar a faixa de 700Mhz para que a oferta de internet 4G possa ser expandida. O 4G é uma das tecnologias mais avançadas do mundo, que permite a celulares, smartphones, laptops e tablets acessarem sinal de voz e dados a velocidades muito mais rápidas, até mesmo em ambientes fechados.

Além de ser gratuita, a TV digital oferece uma série de melhorias em relação ao sinal analógico. A transmissão possui qualidade superior tanto de imagem quanto de som, inclusive com a possibilidade de ver filmes com o áudio original, e a opção de audiodescrição para deficientes visuais.

Campanhas da RPC ampliam a abordagem ao público

Durante o período de transição, os telespectadores que assistem aos canais de TV aberta no sinal analógico passarão a ver durante a programação a letra “A” no canto direito superior da tela. Este símbolo indica que o sinal da TV é analógico, e serve como lembrete para que o público mude para o digital. Na parte de baixo da tela, passará quais as cidades que fazem parte do desligamento.

Além dessa sinalização obrigatória, a RPC intensificou suas campanhas sobre o tema. Apresentadores e repórteres da casa estão no ar com um jingle sobre o sinal digital, com os contatos da equipe de atendimento para aqueles que têm dúvidas – (41) 3321-5777 ou [email protected]