Por Denise Mello

chuva litoral4

Ruas de Caiobá neste sábado ficaram alagadas – Foto: Facebook Elias Mattar Assad

Com tanta água e de forma contínua, há o risco de deslizamento de terra  no litoral do Paraná e no trecho de Serra do Mar nos próximos dias. O alerta é do Instituo Simepar . De acordo com o meteorologista Tarcisio Valentin da Costa, o grande problema é a chuva de forma contínua. “O risco de deslizamento nas encostas existe sim, mas não em função de pancadas de chuva torrenciais. O maior problema é o fato da chuva contínua, sem trégua. Isso vai encharcando a terra e há o risco de desmoronamentos”, explicou o meteorologista à Banda B na manhã deste domingo (15).

Segundo o Simepar, um sistema de baixa pressão que se forma na altura do litoral de São Paulo, associado a uma frente que continua semiestacionária no oceano, influencia as condições do tempo no Paraná neste domingo e também nos próximos dias. “Teremos chuva em todos os dias do Carnaval aqui no Paraná e de forma mais intensa no litoral. Mas a concentração maior de água se dará neste domingo e na segunda-feira (16)”, acrescentou Costa.

rio tingui

Rio Tingui em Curitiba está com a caixa cheia – Foto: Bruno Henrique/Banda B

Muita água

As estações do Simepar registraram neste sábado (14), chuva em todo o estado. Há alagamentos em várias ruas do litoral do Paraná, principalmente em Matinhos e Guaratuba.  Até o momento não registro de grandes alagamentos na capital e região metropolitana, segundo a Defesa Civil, que está em alerta. No rio Tingui, a caixa está cheia e o volume de água impressiona.

Os maiores volumes de água foram registrados no litoral. O local que mais choveu foi Guaratuba. Em 24 horas, foram registrados 136.4 mm de água na cidade. Em Guaraqueçaba, praticamente o mesmo volume com 132,6 mm. Em Morretes e Antonina, um pouco menos de chuva com volumes de 54,8 mm e 56 mm, respectivamente. Em Curitiba choveu menos ontem: 31,2 mm o dia todo.

As temperaturas ficam baixas à tarde nas regiões centro-sul e leste do Estado. Em Curitiba, as mínimas ficam em 16° e as máximas giram em torno dos 23°. No litoral, mínima de 21° e máxima de 26°.

chuva litoral1

Água toma conta das ruas no litoral do Paraná

Santa Catarina

A situação é mais crítica em Santa Catarina. A Secretaria da Defesa Civil do estado alerta que, segundo a Epagri/Ciram, órgão de meteorologia de SC, há possibilidade de novas chuvas para as regiões da Grande Florianópolis, Vale do Itajaí, litoral norte. Segundo o alerta, caso isso ocorra, há possibilidade de novos deslizamentos. Na noite de ontem e na madrugada de hoje, a chuva causou alagamentos e deslizamentos, que atingiram principalmente as regiões do litoral norte e da Grande Florianópolis.

Segundo a Defesa Civil, não há registros de desabrigados, nem de mortos e feridos. Na região metropolitana da capital, as estações meteorológicas da Epagri/Ciram, registraram, em 12 horas de chuvas, o volume de precipitação aguardado para todo o mês de fevereiro. A capital foi a mais afetada, com o maior volume que chegou a 178 milímetros nas últimas 24 horas. Na tarde deste sábado, em novo alerta publicado no site da Defesa Civil, a Epagri/Ciram anunciou pancadas de chuva nas regiões do Meio Oeste, Planalto Norte e Planalto Sul para as próximas horas.

Mesmo com os alagamentos causados ontem, a Defesa Civil informou que a programação de carnaval, a princípio, está mantida. Serão feitas mudanças apenas se novas chuvas atingirem a região. A assessoria do órgão ressaltou que dois coordenadores regionais fazem um levantamento dos estragos causados, para que o estado possa analisar se há necessidade de auxílio para essas localidades.

A previsão da Epagri/Ciram é de que, no domingo (15), o litoral, Vale do Itajaí e planalto norte permaneçam com instabilidade e possibilidade de chuva. A assessoria da Defesa Civil informouque a população que vive em áreas de risco deve evitar permanecer nessas áreas. No site do órgão, a população é orientada a, em caso de alagamentos, evitar o contato com a água e não dirigir em regiões com muitas poças nas ruas. Outra orientação é que a população fique atenta a movimentações de terra, rachaduras em muros ou paredes. Caso isso ocorra, as pessoas devem deixar o local e comunicar a ocorrência à Defesa Civil pelo telefone de emergência 199 ou (48) 3664-7056 – atendimento 24 horas – ou ao Corpo de Bombeiros, no 193.

As pessoas podem acompanhar os alertas do órgão e da Epagri/Ciram pelo site da Defesa Civil e também pelas redes sociais.

* com informações da Agência Brasil