Por Redação

onibus30082013

Passageiros não ficarão sem ônibus. Foto: Reprodução

Curitiba e região metropolitana não terão o transporte público afetado nesta sexta-feira (30), que será marcada por protestos e manifestações das centrais sindicais do Paraná. O ato intitulado “Dia Nacional de Mobilização e Luta” é nacional e promete parar vários serviços públicos. O Sindicato dos Motoristas e Cobradores (Sindimoc) divulgou uma nota informando que apoia o ato público, mas orienta a categoria a não paralisar as atividades profissionais durante o manifesto. Àqueles que não estiverem no turno de trabalho podem se concentrar junto com outras categorias a partir do meio dia. Em várias capitais os ônibus públicos não irão às ruas como: Salvador, Fortaleza, Porto Alegre, entre outras cidades.

Já os alunos da rede pública ficarão sem aulas, já que professores e educadores se concentrarão na Praça Santos Andrade, a partir das 9 horas. A paralisação do setor educacional é para relembrar o ano de 1988, quando foram recebidos pela cavalaria da Polícia Militar com cassetetes e bombas de efeito moral, no governo de Álvaro Dias.

Haverá paralisação dos servidores técnicos administrativos das instituições de ensino superior federais (UFPR, UTFPR, IFPR e Unila), dos professores da Universidade Federal do Paraná, dos professores e servidores da rede estadual, dos Metalúrgicos da Grande Curitiba e dos vigilantes da capital. Os bancários também farão parte do movimento e informaram que haverá ato em mais de 35 pontos da região central, entre agências bancárias, postos de atendimento e Centros Administrativos. Eles ficarão parados até as 11 horas.

Entre as principais bandeiras reivindicadas, estão a derrubada do Projeto de Lei n°4330, que amplia as terceirizações e precariza as relações de trabalho; a redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais sem redução de salário; o fim do fator previdenciário e a reforma agrária.

Após organizarem protestos em todo o país no último dia 11 de julho, as centrais sindicais disseram que fariam novas mobilizações no final deste mês se não houvesse avanço nas negociações da pauta trabalhista com o governo federal.

A manifestação desta sexta-feira em frente à Fiep é organizada pelas centrais paranaenses CSB, CSP Conlutas, CTB, CUT, Força Sindical e NCST. Juntas, as entidades representam milhares de trabalhadores de diversas categorias profissionais em todo o estado.

Rodovia bloqueada

Funcionários da Petrobrás em Araucária, na região metropolitana de Curitiba, bloqueiam a Rodovia do Xisto como parte da manifestação desde as 9h. Não há previsão de quando as pistas serão liberadas.

Notícias Relacionadas

Centrais sindicais fazem greve geral nesta sexta; protesto está marcado para a tarde