Por Luiz Henrique de Oliveira, Elizangela Jubanski e Geovane Barreiro

Os cinco mil servidores de Araucária, na região metropolitana de Curitiba, entraram em greve nesta quarta-feira (4) por tempo indeterminado. Com isso, aulas, creches, departamentos administrativos e outros serviços estão sendo afetados. Na área da saúde, um efetivo de 30% continua atendendo, de acordo com a lei que estabelece o mínimo de funcionalidade.

A paralisação é para demonstrar insatisfação contra o congelamento dos salários e contra a suspensão de todos os direitos de carreira. A decisão pela greve foi tomada em uma assembleia às 17h30 de ontem.

ARQUIVOSSERVIDORES

Protestos dos servidores começaram em julho (Foto: Arquivo – Banda B)

O presidente do Sindicato dos Funcionários Públicos do Município (Sifar), Vilmar José Barão, disse à Banda B que a greve continuará até uma proposta por parte da Prefeitura de Araucária.

“A prefeitura não está pagando plano de carreira do servidor, nem cumprindo com a data base que é junho. Eles dizem que é falta de orçamento, mas prioriza manter cargos de comissão com custo de um milhões de reais na folha por mês”, alegou Barão. De acordo com ele, os servidores estão sendo prejudicados com os 250 cargos em comissão que a prefeitura mantém.

De acordo com Barão, as creches municipais amanheceram fechadas hoje e as escolas idem. “Posso afirmar que mais de 90% dos alunos foram liberados. Na saúde, o atendimento está acontecendo apenas em casos de emergência. Araucária está parada”, garantiu.

Resposta

A Banda B entrou em contato com a Prefeitura de Araucária para falar sobre a greve. O secretário de Gestão de Pessoas, Rodrigo Lichdtenfels, alegou que Araucária gastou em 2012 R$ 281 milhões em salários, superando o índice de 51,3% imposto como teto pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Este ano a arrecadação vem diminuindo, agravando ainda mais a situação. “Nossa folha por mês é de R$ 40 milhões por mês. Desse, gastamos R$ 22 milhões com folha de pagamento. Menos de R$ 1 milhão é gasto com comissionados. Já houve uma redução significativa desses cargos”,

A proposta da Prefeitura é manter o pagamento do triênio e quinquênio como foi informado aos sindicatos e o reajuste no primeiro quadrimestre do ano de 2014.

Servidores

De acordo com o secretário, os servidores de Araucária estão entre os mais valorizados do país. “O vencimento do servidor de Araucária é maior em comparação a outros municípios. Inclusive, o piso dos professores é de R$ 1.843 para 20 horas semanas e o nacional é R$ 1.567 para 40 horas semanas. Se fizemos um comparativo das 40 horas daria um valor de R$ 3.986. Então, o servidor é bem valorizado e tem o vencimento maior do que comparado a outros municípios”, finalizou.