Gláucia Bonfá
Serelepe mora do lado de residências no São Braz

Recentemente, o Portal daBanda B noticiou o fato de uma internauta ter encontrado um serelepe, o “Esquilo do Paraná”, em uma araucária no lado de residências no bairro São Braz, em Curitiba. Nesta semana, esta mesma internauta contou que novamente viu o animal e isto está se tornando a cada dia mais comum. Em entrevista à Banda B,nesta sexta-feira (19), o médico veterinário, Manoel Javorouski, da Prefeitura de Curitiba, contou que os serelepes estão se adaptando à cidade grande.

“Alguns deles conseguem se adaptar e outros acabam sendo expulsos pelo homem. Existem, além dos serelepes, aves antes raras que agora estão sendo encontradas com frequência. O serelepe não é um animal exótico, é um animal da região, mas que com o tempo foi sendo expulso. O que acontece é que hoje ele está se adaptando ao homem e por isto tem sido cada vez mais visto em Curitiba”, destacou o biólogo.

Javorouski fez questão de explicar a diferença entre o serelepe e o esquilo norte-americano. “Ele não é um esquilo como aparece em filmes estrangeiros. Este animal é tipicamente brasileiro e comum de ser visto nas florestas”, concluiu.

Confira abaixo, o vídeo de um serelpe flagrado em 2011 no bairro Santa Felicidade: