Por Marina Sequinel  e Luiz Henrique de Oliveira

Emocionado, padrinho agradeceu profissionais pelo atendimento de Rafaelle. (Foto: Reprodução/Facebook)

“Senti nos olhos dos médicos o quanto eles lutaram para salvar a minha sobrinha”. O relato emocionante é do padrinho de Rafaelle Meretika Nunes, de 12 anos, que morreu na madrugada desta sexta-feira (31) após dar entrada na Unidade de Pronto Atendimento do Fazendinha, em Curitiba.

“Em nome de toda a família, venho pedir a vocês da Banda B para agradecer todos os profissionais que estavam junto com a Rafaelle e fizeram todos os procedimentos cabíveis para reanimá-la”, disse Júnior Meretika à reportagem. (Ouça o áudio completo no fim da reportagem)

Ele ainda afirmou que, diferente de muitos casos envolvendo a saúde pública, o atendimento à afilhada foi impecável. “Ela foi muito bem acolhida (…). Tanto a família quanto eu, como padrinho, estamos caídos por essa criança incrível e fantástica que se foi. Todos os médicos também estavam derrubados, a nossa perda foi a perda deles. Eu vi no olho dos profissionais que eles tentaram, fizeram de tudo para salvar a Rafaelle”, completou.

A morte da adolescente gerou muita comoção nas redes sociais. Ela deu entrada na UPA no fim da noite desta quinta-feira (30) com taquicardia – aceleração dos batimentos cardíacos. Ela recebeu todo o atendimento, mas não resistiu e acabou morrendo. Exames devem verificar a causa da morte da menina.

Rafaelle será sepultada neste sábado (1), às 11h, no Cemitério Central de Araucária, na região metropolitana.

Ouça abaixo o áudio do padrinho enviado à Banda B:

[jwplayer mediaid=”257191″]

Notícia relacionada