Nesta segunda-feira (25), a Câmara Temática da Segurança definiu os critérios do sistema integrado de comunicação para a Copa 2014. A reunião aconteceu na sede da Escola Superior de Polícia, da Polícia Civil, com a participação das forças de segurança pública, incluindo o Exército Brasileiro.

A apresentação foi feita pelo major PM Robson Ferreira Lima. Segundo ele, “com as instalações dos centros integrados de comando e controle fixo e móvel, é importante fixar normas técnicas para permitir a troca de informações e inteligência”.

Ele também falou sobre o gerenciamento de eventos e controle de incidentes, as chamadas ‘Redes de Longa Distância’, que usam tecnologia de comunicação ágil, segura e confiável. “Usaremos os meios de telefonia para dar suporte na potencialização da integração entre as organizações, compartilhamento de informações e atendimento às chamadas de emergência”, disse Robson.

Também foi discutida a contratação de Steward (profissionais que trabalham na segurança interna dos estádios em grandes eventos internacionais) para a Copa de 2014. “As atividades de segurança privada são reguladas, controladas e fiscalizadas pelo Departamento de Polícia Federal e são complementares às atividades de segurança pública”, disse o presidente do Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Estado do Paraná, Sandro Maurício Smaniotto.

No Paraná existem 130 empresas legalizadas, com crescimento de 10,12% no último ano. “Hoje são 1.950.000 vigilantes cadastrados pela Polícia Federal, sendo 600 mil vigilantes ativos legalmente. Estamos com agentes em cursos, formando Steward para atuarem nos grandes eventos, interagindo com as demais autoridades de Segurança Pública”, disse o consultor de segurança privada, Danilo Valentin Tonetti.

Os delegados da Polícia Federal, Fluvio Cardinelle Garcia e Roberto Milaneze, da Comissão Estadual da Segurança Pública e Defesa Civil para Grandes Eventos, do Ministério da Justiça, fizeram um relato das últimas reuniões ocorridas no Rio de Janeiro pela secretaria Extraordinária de Segurança Pública para Grandes Eventos. “Todos os protocolos para as ações de segurança no Paraná durante a Copa do Mundo estão sendo finalizados e, a partir dos próximos meses, atuaremos na prática, incluindo procedimentos de simulações”, disse Milaneze.

O delegado da Polícia Civil, Luis Fernando Viana Artigas Júnior, diretor da Escola Superior da Polícia Civil, foi o anfitrião da reunião. “Estamos desenvolvendo cursos focando na Copa do Mundo 2014, em setores como inteligência e segurança pública, aperfeiçoamento em intervenções em bombas e explosivos, enfrentamento ao turismo sexual e à exploração sexual de crianças e adolescentes nas cidades-sede e pontos turísticos da Copa, gerenciamento de crises e relacionamento com a mídia, uso diferenciado da força e tecnologia de menor potencial ofensivo e escolta, batedores e segurança de dignitários”, afirmou Artigas.

Segundo o secretário estadual da Copa, Mario Celso Cunha, tanto a Câmara Temática da Segurança como as 15 oficinas temáticas da Coesge estão integrados, envolvendo pessoas de alta qualificação profissional. “O planejamento está praticamente pronto, com os órgãos envolvidos apresentando muita qualidade em suas ações”, disse o secretário, que também fez uma apresentação sobre a preparação da Copa no Paraná, mostrando os pontos críticos onde a segurança terá papel fundamental. “São locais como estádio, fan fest, aeroporto, porto, rodoviária, centros de treinamento e outros locais de grande concentração popular”, afirmou Cunha.

A reunião foi coordenada pelo coronel PM Milton Isack Fadel Júnior, presidente da Câmara Temática de Segurança, que tem na vice-presidência o major PM Adilson Luiz Correia dos Santos.

Participaram da reunião representantes da Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Científica, Polícia Federal, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Setran, Detran, Exército Brasileiro, Celepar, Telefonia Oi, Câmara Municipal de Curitiba, Coesge PR, Ministério da Justiça, Abin, Associação Comercial do Paraná, Ministério Público, Instituto de Criminalística, Sindesp e Sema.