Por Luiz Henrique de Oliveira e Juliano Cunha

Uma briga entre pilotos depois de uma prova do Campeonato Paranaense de Marcas resultou na punição de três competidores. A briga aconteceu no último sábado (21) no parque fechado do Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel, logo após o fim da prova. O piloto e secretário de Esporte e Lazer de Cascavel, Wanderley Faust, discutiu com o piloto catarinense Jorge Luiz Martelli, quando começou a pancadaria.

A briga foi gravada por câmeras instaladas nos carros dos competidores e circula nas redes sociais nesta sexta-feira (27). A confusão envolveu também o piloto Leandro Zandoná, de Cascavel, e mais de dez pessoas entre mecânicos, familiares e amigos dos envolvidos. Os três pilotos receberam punição e não poderão participar da corrida de domingo, porém, Zandoná, que disputa o título, entrou com um recurso e vai correr. (Depois da exibição da briga no Portal da Banda B e uso das imagens por outros veículos de comunicação que leram a matéria no site e acompanham o trabalho da equipe do Portal Banda B minuto a minuto, o vídeo foi retirado do youtube).

Polêmica

Alguns questionamentos surgiram sobre a punição aos pilotos, já que a briga é repudiada pela maioria dos desportistas e ganhou mais peso porque Faust é secretário de Esporte e Lazer da cidade de Cascavel e o autódromo é gerido pelo município. Ele explicou a briga e disse que naquele momento era competidor e não responsável pela Pasta.

“Durante a prova o piloto catarinense quase fez  eu bater o carro e por isto fui tirar satisfação. O rapaz sem querer papo já veio para me agredir e os mecânicos chegaram lá para tentar separar. Eu não estava lá como secretário, isto é preciso ficar claro. Eu fui para conversar e não o agredir, mas ele veio para cima”, explicou.

A Banda B tentou contato com Martelli, mas não obteve retorno. De acordo com a Federação Paranaense de Automobilismo, os comissários da prova fizeram um relatório ao presidente da entidade que deverá se reunir com a diretoria para definir o procedimento a ser adotado. Imagens serão analisadas e os pilotos podem sofrer penalizações que vão desde multa até suspensão de um ano em qualquer tipo de prova nacional.