A Secretaria da Agricultura e do Abastecimento e o Instituto Emater orientam e organizam os agricultores familiares para que participem com mais intensidade de programas como o Programa Nacional de Merenda Escolar (PNAE) e Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), em função da garantia de mercado.

A meta do Governo do Estado é que 100% da merenda seja constituída por produtos locais, produzidos com sustentabilidade. O secretário acredita que, se houver mais ousadia e capacidade técnica, os agricultores terão condições de atender até 100% dos alimentos destinados aos programas sociais e não apenas 30% conforme determina a legislação.

“A previsão para este ano é que os repasses do governo federal para esses programas passe de R$ 45 milhões, o que constitui um excelente mercado a ser explorado”, disse o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara.

PAIÇANDU – Em Paiçandu, no Noroeste do Estado, o secretário Norberto Ortigara e o diretor presidente do Instituto Emater, Rubens Niederheitmann, visitaram, nesta semana, uma central de distribuição de verduras, legumes e frutas para os programas, que está movimentando cerca de R$ 200 mil por ano a cerca de 40 agricultores familiares. Eles entregam em torno de 3 mil quilos de alimentos por mês.

No Paraná, esses programas iniciaram com a distribuição de R$ 2 milhões aos produtores em 2010, ano que iniciou a vigência da legislação, e esse ano o repasse de recursos do governo federal deve passar de R$ 45 milhões.

“O produtor tem um mercado cativo e pode se organizar e planejar, sabendo o que vai vender”, disse Ortigara. “Os programas proporcionam a disponibilidade de alimentos de qualidade na mesa de quem precisa de garantias nutricionais que são as crianças e pessoas em situação mais frágil”, acrescentou.

No PAA, os alimentos adquiridos dos agricultores familiares são encaminhados à entidades sociais. Em Paiçandu, são 24 agricultores estão entregando alimentos para 13 entidades sociais e mais 16 produtores que entregam produtos para escolas, beenficiando quase 4 mil estudantes. No total, os dois programas devem repassar R$ 212 mil até agosto aos agricultores.

O Compra Direta – Programa de Aquisição de Alimentos tem como gestor no Paraná a Secretaria Estadual do Trabalho, Emprego e Economia Solidária, em parceria com a Secretaria da Agricultura, Emater, Ceasa e Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional. No Paraná, são beneficiados 9.811 agricultores familiares e 3.025 entidades assistenciais, em 281 municípios.

Saiba mais sobre o trabalho do governo do Estado em: www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br