O Programa de Pedras Irregulares, que dispõe de R$ 132 milhões para recuperação de estradas rurais, tem atraído o interesse de prefeituras. Por isso, o secretário do Desenvolvimento Urbano, Ratinho Júnior, solicitou que os prefeitos procurem a secretaria já com os projetos prontos.

O programa cobre financiamento dos custos de pavimentação para até seis quilômetros de estradas rurais por município. “Com os projetos prontos, a liberação de recursos é mais rápida e os municípios economizam recursos públicos que poderão ser usados em outras áreas”, destacou.

Para o prefeito Pedro Vicentin, de Ângulo (Noroeste do Estado), o programa de pedras irregulares beneficiam os pequenos municípios, principalmente os das regiões produtoras de grãos, que podem melhorar a infraestrutura para o escoamento da safra.

Vicentin recebeu, nesta quinta-feira (18), a autorização para pavimentação asfáltica de 2.760,85 metros quadrados de ruas de Ângulo, com a construção de galerias de águas pluviais, meio-fio, bocas de lobo e calçadas, dentro dos padrões de acessibilidade, com rampas de acesso e sinalização tátil. O valor total da obra é de R$ 220 mil, sendo R$ 200 mil custeados com recursos do Programa Paraná Urbano, de auxílio aos municípios, e o restante custeado pelo município.

O secretário também recebeu, nesta quinta-feira (18), o prefeito de Candói (Centro-Oeste do Paraná), Gelson Costa, que solicitou orientações sobre a capacidade de endividamento e apresentou algumas demandas, como a aquisição de caminhões, pavimentação de estradas e a possibilidade da construção de um ginásio esportivo, para incentivar o esporte e o lazer naquela cidade.