A Secretaria Estadual da Saúde está criando o Complexo Regulador para agilizar as operações do Siate, Samu, Central de Leitos e ambulâncias. O anúncio foi feito durante a reunião da Câmara Temática da Saúde, coordenada pela secretaria estadual da Copa 2014, realizada nesta quarta-feira (27) no auditório do Palácio das Araucárias.

O presidente da Câmara Temática, Vinícius Filipak, informou que a estrutura de regulação será muito importante para o atendimento durante a Copa, mas servirá de legado para a população, pois ela será permanente. “Este Centro deverá estar concluído em maio de 2014 e vai proporcionar atendimento rápido e com qualidade nas urgências médicas”, afirmou ainda Filipak.

O secretário estadual da Copa, Mario Celso Cunha, ressaltou a importância da participação dos profissionais da saúde na preparação do mundial. “Vamos contar com postos médicos móveis e fixos em diversos locais, como estádio, fan fest, aeroporto e outros setores de grande concentração popular”, disse Cunha. Outro ponto destacado foi a ação da Vigilância Sanitária. “Haverá um controle muito rigoroso na área de alimentação, além da fiscalização para evitar a entrada de doenças trazidas de outros países”, completou o secretário da Copa.

O médico Edílson Thiele, que atua na Seleção Brasileira de Futebol e é também credenciado como médico da FIFA, apresentou um relatório das ações de saúde que serão desenvolvidas no Paraná. “Vamos trabalhar inicialmente com 14 escolas públicas de primeiro grau, com aulas de prevenção de lesões e orientações visuais para crianças e adolescentes, com o objetivo de cuidarem de procedimentos de saúde”, disse Thiele.

“Este é um trabalho social que a Fifa realiza e que deixa como legado para a comunidade. Nosso estudo aponta, também, para a obesidade infantil e já existe uma programação para tratar deste tema junto a práticas esportivas”, finalizou.

O diretor geral do Hospital Pequeno Príncipe, José Álvaro Carneiro, destacou a estrutura e o grande número de atendimentos feitos pelo hospital. “O Pequeno Príncipe atende hoje milhares de crianças, com uma grande estrutura de equipamentos e profissionais”, disse ele. José Álvaro sugeriu a ampliação do programa social da FIFA e lembrou que somente o projeto “Bom de Bola”, do Pequeno Príncipe, alcança 35 mil crianças.

O presidente do SAMU Internacional, coronel médico Carlos Alvarez Leiva, falou sobre os trabalhos realizados pela empresa, que tem prática em atendimento de grandes eventos. “Já atuamos em muitas ações com equipes de medicina de catástrofes e gestão de crises e assistência sanitária”, disse Leiva.

PROJETOS PARA A COPA – Segundo o assessor técnico da Celepar, Adão Pedroso, o volume de projetos voltados para a Copa do Mundo aumentou nesta semana, passando de 218 para 255. As ações do eixo estratégico subiram de 115 para 125 e os subprojetos aumentaram de 826 para 915. No total são 1.295 projetos, ações e subprojetos.

“Somente da Secretaria Estadual da Saúde recebemos nesta semana, para cadastrar oficialmente, um total de dez eixos, 35 macroprojetos e 83 subprojetos e ações. Um número bem significativo”, disse Pedroso.

A reunião contou com a presença do representante do Exército Brasileiro, coronel Nelson Arthur da Silveira; do vereador Toninho da Farmácia; da promotora de Justiça Fernanda Garcez, do Ministério Público, além de representantes da Assembleia Legislativa, Câmara Municipal de Curitiba, Celepar, Universidade Federal do Paraná, Hospital Cajuru, Hospital Pequeno Príncipe, Secretaria Municipal da Saúde, Associação Comercial do Paraná, Hemepar, Siate, Samu Internacional, Associação Brasileira de Medicina de Emergência e Secretaria Estadual da Cultura.