Atleta Sérgio Brandão

Se você caminha, ainda será picado pelo bichinho da corrida. Se você já corre, quem sabe um dia será picado pelo bichinho dos 10 km, ou talvez até pelo bichão da Maratona. A Maratona é o que se pode chamar de disneilândia dos corredores. Mesmo que não faça parte dos seus sonhos, está lá dentro da gente o mito de completar os 42. 195 mil metros.

Só que Maratona judia do corpo. O limite para os mortais como nós, é sem dúvida a meia Maratona. Os 21 kms são perfeitamente razoáveis para alguém com algum treinamento. Prova para ser feita em torno de duas horas, sem sofrimento. Estas duas opções são as alternativas e o charme das corridas de rua em Curitiba para os próximos meses. A já consagrada meia em Julho e a famosa Maratona, em novembro.

Quem pretende fazer as duas, precisa se mexer para os treinamentos que já deveriam ter começado, principalmente se for a sua primeira prova longa. Mas antes é preciso acertar um treinamento com acompanhamento de um profissional da área. Não recorra aos treinos da intuição e aos treinos prontos, os que vem encartados em revistas especializadas. Estas provas exigem muito e em muitos casos nos levam ao limite. Se não houver acompanhamento profissional, tanto na área da educação física como médica, perde a função de proporcionar saúde e pode ter efeito contrário, trazendo problemas.

Se você não sabe ao certo se deve encarar uma maratona, quem sabe seja interessante saber primeiro algumas coisas, mesmo que você seja um amador, os que são divididos em categorias por faixas etárias. É que entre os milhares de inscritos pelas mais diversas provas espalhadas pelo Brasil, encontramos muita gente com vários objetivos. Os mais experientes buscam baixar o seu próprio tempo. Têm também os que apenas querem completar a prova num tempo que a média dos atletas terminam. Mesmo assim, isso exige meses e meses de treinamento. Algo em torno de 4 meses no mínimo. Estamos falando de alguém que corre 1 km em 5 minutos e 30 segundos, mais ou menos, podendo variar até seis minutos. Mesmo assim, a prova será completada entre 4 e 4 horas e meia. A mesma prova, na mesma distância que um atleta profissional completa em torno 2 horas e 10 ou 15 minutos. Esta é a grande diferença entre esporte de alto rendimento e a busca da saúde através do esporte.

Se o seu objetivo é saúde, então pare tudo e repense seu valores. As constantes contusões em atletas de elite são sinais de que eles vão além do que o organismo pode aguentar. Com raras exceções, poucos suportam uma vida longa neste nível de alto rendimento. Quase sempre a carreira profissional é encerrada antes do previsto. E não é só entre os corredores, no futebol, no tênis, natação e muitos outros esportes neste nível levar o corpo ao limite tem um preço alto mais tarde.

Correr para manter a saúde é outra coisa, uma outra conversa. A melhora do condicionamento físico e respiratório não precisa passar por uma prova como uma Maratona, por exemplo. O hábito de correr ou de caminhar já ajuda na perda de peso e melhora na condição física. Só que atividade física é uma coisa e praticar esporte é outra. Caminhar, lavar o carro, varrer, cortar grama, são atividades físicas. Correr, nadar, pedalar, jogar futebol e tênis, é praticar esporte, mesmo que não seja competitivamente.

Mas se além disso tudo você busca também a saúde mental, quer desafios, pretende ver até onde você agüenta? Então o caminho é mesmo entrar na brincadeira das corridas de rua ou escolher uma modalidade esportiva. Se for a corrida, um dia certamente você vai pelo menos levar em conta a possibilidade de fazer uma Maratona ou uma meia.

E ai também vai descobrir que esta é outra diferença entre atletas de elite e amadores. Onde na minha opinião, os amadores levam grande vantagem. A competição entre os amadores é geralmente consigo mesmo. Vencer seus próprios desafios, melhorar seu próprio tempo a cada prova. E quem ganha com a brincadeira é são a saúde física e mental. Além da produção da endorfina, produzida pelo próprio organismo, que vicia o corpo na prática do exercício. Um vício saudável, onde geralmente acontece a troca do cigarro e álcool, muitas vezes outras drogas mais pesadas, pela saúde mental e física.

A sensação de terminar um desafio destes é mais ou menos assim: Você decide que vai encarar uma prova destas. No final, completando o desfio proposto, você venceu seu limite e alguém chega pra você e diz, “fulano, o mundo acaba em 5 minutos, deu agorinha no rádio”! Você vai sorrir e pensar, “não tem problema, fiz o que tinha que fazer na minha vida!”