Da redação com Defesa Civil

O governo de Santa Catarina decretou, no final da tarde desta quarta-feira (25), situação de emergência em São Francisco do Sul, depois da explosão da fábrica de fertilizante à base de nitrato de amônia. O acidente com a carga aconteceu na madrugada de terça. Cerca de 380 famílias foram retiradas de casa e deslocadas para abrigos. A orientação é para que as pessoas mantenham distância da área no raio de, pelo menos, um quilômetro.

explosao-250913-bandab

(Foto: Reprodução)

“A amônia, por si só, é considerada estável. Caso aquecida, pode se tornar explosivo. Por isso, decidimos resfriar a área e  manter a população distante do local do acidente”, explica o bombeiro Geovane Matiuzzi, especialista em produtos perigosos.

Matiuzzi também esclarece que os efeitos do gás que se forma com a combustão do nitrato de amônio podem ser comparados aos do gás lacrimogêneo. “Por conta disso, não é considerado letal quando inalado”, diz o Major.

O Corpo de Bombeiros ainda alerta que a saúde pode ser comprometida em caso de inalação direta e em grande quantidade.

Fumaça

Como a fumaça produzida pela combustão é branca e alaranjada, é possível verificar as maiores áreas de risco. “O que as pessoas sentem é irritação na mucosa e tosse, sintomas considerados comuns em qualquer evento com fumaça em demasia”, explica o coronel Marcos Oliveira, do Corpo de Bombeiros.

A Marinha do Brasil distribuiu máscaras para a população ainda durante a madrugada, como forma preventiva, já que as consequências do acidente não tinham sido apuradas.

O secretário de Estado da Defesa Civil, Milton Hobus, acompanha a atuação da força-tarefa e atendimentos médicos são realizados na região.

Notícias relacionadas

Escola do PR suspende aula por causa de fumaça em Santa Catarina

Explosão em fábrica de amônia gera fumaça tóxica e bombeiros evacuam bairros de cidade catarinense