A Sanepar vai inspecionar as redes de esgoto de Foz do Iguaçu e região com uma câmera de vídeo. O equipamento permite visualizar o interior da tubulação e registrar, em tempo real, eventuais alterações, como ruptura ou obstrução da rede. Com o sistema de telediagnóstico o serviço para localizar vazamentos ou entupimentos é executado com maior rapidez e confiabilidade.

Atualmente em Foz do Iguaçu mais de mil quilômetros de rede formam o sistema de coleta de esgoto. O uso da câmera de vídeo permite inspecionar a tubulação com maior precisão, acompanhar a vida útil da rede e planejar eventuais substituições dos trechos que apresentarem maior desgaste. “As varreduras preventivas contribuem para a melhor gestão do parque das redes em uso”, diz o gerente regional da Sanepar, Rodrigo Becker.

O sistema de diagnósticos para tubulações, chamado “SeeSnake”, é composto por um cabo com uma câmera de vídeo acoplada, uma plataforma de interface para transmissão de dados e um notebook com um software específico. Com isto é possível visualizar em tempo real e emitir relatórios com fotos e vídeos sobre a situação da tubulação.

A câmera indica, em metragem precisa, o ponto exato e o tipo de interferência, outra vantagem deste sistema. Em determinadas situações era necessário abrir vala de até 15 metros para localizar o ponto de rompimento da tubulação. “Com este equipamento vamos identificar rapidamente e com exatidão o local do problema e realizar o conserto em menor tempo e com menos impactos na superfície”, diz o coordenador de redes da Sanepar em Foz do Iguaçu, Luiz Aparecido Spósito.

TREINAMENTO – Na última semana, os funcionários da regional da Sanepar foram treinados com aulas teóricas e práticas para operar o equipamento. Além de Foz do Iguaçu, o sistema também será utilizado, a partir deste mês, nas cidades de Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Medianeira, Santa Helena e Itaipulândia.