Por Marina Sequinel e Flávia Barros

(Fotos: Colaboração – Banda B)

Os comerciantes da Rua Trajano Reis, no Centro Histórico de Curitiba, estão preocupados com o aumento do número de assaltos na região. Um salão de beleza, por exemplo, foi alvo de dois arrombamentos em um período de um mês.

assalto-salao-de-beleza5

Bandidos quebraram vidros do salão de beleza. (Fotos: Colaboração – Banda B)

A proprietária do estabelecimento, que preferiu não se identificar, ainda contabiliza os prejuízos causados pelos bandidos. “No total, o meu comércio já foi assaltado três vezes. Na última, que aconteceu semana passada, eles abriram a porta com uma chave tetra, quebraram os vidros e armários, e levaram vários produtos. Nós chamamos a polícia às 5h e eles vieram às 10h. Fizeram Boletim de Ocorrência e não deu em nada”, comentou ela em entrevista à Banda B.

Em outra ocasião, os ladrões fugiram do local com notebook, tablet, telefone e secadores de cabelo. “Não dá para viver mais, nós trabalhamos de portas fechadas. E eu não sou a única vítima, já assaltaram a mão armada restaurante e papelaria por aqui, isso durante o dia. Queremos mais segurança”, completou.

Sobre as reclamações, a Banda B entrou em contato com a Polícia Militar (PM) que enviou a seguinte nota:

O 12º Batalhão de Polícia Militar, responsável pela região central da cidade, onde está situada a Rua Trajano Reis, esclarece que o policiamento que cabe à Polícia Militar está sendo feito diariamente e diuturnamente nesta área, no atendimento às mais distintas ocorrências como furtos, roubos, perturbação do sossego, entre outras, priorizando sempre as de perigo à vida. Este trabalho tem resultado em diversas prisões de pessoas e apreensões de adolescentes e materiais ilícitos no centro.

Em toda a área central tem sido aplicado policiamento também com motocicletas, o que permite melhor acesso dos policiais em alguns locais. A PM está à disposição pelo 190 e pelo 181 narcodenúncia.

A Polícia Militar também está com mais de 2 mil alunos soldados em formação que, assim que estivem prontos, serão distribuídos em todo o estado, principalmente nas regiões com maior necessidade, como áreas centrais das principais cidades. Curitiba contará com grande parte deste efetivo.