O governador Beto Richa afirmou nesta sexta-feira (22) que a união de forças policiais no Paraná é um exemplo para o País e está ajudando a combater “implacavelmente a criminalidade no Estado”. Richa esteve no 6º Batalhão da Polícia Militar, em Cascavel, onde cumprimentou os oficiais responsáveis pela apreensão de 420 quilos de drogas na última quinta-feira.

A ação contou com a participação de policiais militares e policiais rodoviários federais e agentes federais. “Uma grande operação que resultou em uma das maiores apreensões de drogas do Brasil”, afirmou Richa. Segundo Richa, em todas as ações o Governo do Estado busca firmar parcerias e somar forças para o bem da população.

Richa ressaltou que há um esforço conjunto do Paraná e o governo federal para neutralizar o tráfico e o crime organizado no Estado. “O melhor que se tem a fazer é buscar parcerias, e esta é mais um exemplo forte de integração que temos na área de segurança”, disse.

O governador citou outros exemplos de ações conjuntas, como exemplo a criação do primeiro Batalhão de Fronteira, o Gabinete de Gestão Integrada (GGI), em Foz do Iguaçu, e a transferência, na última quarta-feira, de 38 presos do Paraná para prisões federais de segurança máxima de Porto Velho (RO) e Mossoró (RN).

O governador disse que há uma boa relação com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, que está permitindo a construção e ampliação de 14 presídios no Estado. “Conversei com o ministro hoje e ele parabenizou o Paraná pela grande apreensão de drogas”, disse Richa.

VIATURAS – Richa anunciou reforço para o 6º. Batalhão da PM, que vai receber 16 novas viaturas na próxima semana. Outros cinco veículos serão repassados para a Polícia Civil de Cascavel. Ele acompanhou uma simulação de abordagem da polícia de combate ao tráfico com a cachorra Gaia, da raça Pastor Belga, que farejou a droga em Céu Azul.

Richa também parabenizou policiais civis do núcleo de Cascavel da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) que prenderam 15 acusados de integrarem uma quadrilha responsável pela distribuição de entorpecentes em várias cidades do Paraná e São Paulo.

Participaram da agenda o secretário da Segurança Pública, Cid Vasques; dos deputados estaduais Leonaldo Paranhos e André Bueno; o deputado federal Nelson Padovani; o vice-prefeito de Cascavel, Maurício Querino Theodoro; e o inspetor Wesley Salomé Rotta, da Polícia Rodoviária Federal.

SIMULTÂNEA – As apreensões realizadas na região Oeste fazem parte da Operação Simultânea. Segundo o secretário Cid Vasques a ação envolve policiais do Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, além de agentes da Argentina, Paraguai e Uruguai. “Estamos blindando mais uma vez nossa fronteira”, afirmou.

Ele lembrou que, em parceria com agentes federais, já foram realizadas três operações Nhapecani em pontos estratégicos no Estado. No total, foram feitas aproximadamente 500 prisões.

“Temos trabalhado para garantir um Paraná cada vez mais seguro”, disse Vasques. “A segurança pública vive um momento novo. Há troca de informações constante entre as polícias, o que agiliza e intensifica as ações”, enfatizou Cid Vasques.

A operação realizou a abordagem de 2.073 pessoas e mais de mil veículos. No total foram 19 pessoas presas, cinco apreendidas, dois Mandados de Prisão cumpridos e um veículo recuperado.

“Agindo de maneira integrada, com todas as forças policiais, estamos protegendo e trazendo segurança não só para o estado do Paraná, mas para todo o país”, afirmou o coronel Celso Luiz Borges, comandante do 5º Comando Regional da PM (5º CRPM). “O resultado não seria tão expressivo se não agíssemos em conjunto”, acrescenta.

APREENSÃO – A carga de cocaína foi apreendida no posto da Polícia Rodoviária Federal, na BR-277, em Céu Azul. Um caminhão que vinha da Argentina com destino a São José dos Campos, interior de São Paulo, foi parado e, em meio a fardos de sêmola (derivado de trigo), foram encontrados 401 quilos de cocaína pura e 19 quilos de crack. Segundo a PM, somente o volume de cocaína equivale a R$ 20 milhões.

“Pela dificuldade desta apreensão, isso demonstra que o Paraná está no caminho certo para combater a criminalidade”, destacou o comandante do 6º BPM, major Rubens Garcez. De acordo com ele, a visita do governador é um “incentivo aos policiais para cada vez mais trabalhar de maneira eficiente contra o crime”.