O governador Beto Richa assinou nesta terça-feira (30/04) protocolo de intenções com a empresa CCS Tecnologia e Serviços para a implantação de uma unidade industrial no município de Palmeira, na região dos Campos Gerais. O grupo investirá até o ano que vem R$ 30 milhões na nova fábrica, gerando 180 empregos diretos. O empreendimento foi enquadrado no programa de incentivos Paraná Competitivo, que já atraiu mais de R$ 21 bilhões em investimentos.

A empresa paulista é do setor de autopeças, produz partes de máquinas como niveladoras, pás mecânicas, escavadores, compactadores, rolos e cilindros compressores, entre outros. Seus principais clientes no Paraná serão as multinacionais Caterpillar e Paccar. “Estamos descentralizando a industrialização de nosso Estado, levando desenvolvimento a todas as regiões do Paraná”, afirmou o governador Beto Richa.

A previsão da CCS é que a unidade entre em funcionamento ainda em setembro deste ano. No primeiro ano, a empresa espera um faturamento de R$ 6 milhões. Até 2015, este valor deve subir para R$ 70 milhões/ano, o que significa uma arrecadação de R$ 8,4 milhões por ano ao Estado. “Além de empregos, atraímos riqueza para o Estado para podermos investir na melhoria de vida dos paranaenses”, destacou o governador.

“Fomos convidados pela Caterpillar a se instalar no Paraná, pois já somos fornecedores da empresa em São Paulo. O Governo do Estado deu todo apoio para que isso se concretizasse e ficamos felizes em investir no Paraná”, disse Almir Antonio Ciarrocchi, presidente da CCS. A empresa de autopeças tem uma unidade no interior de São Paulo com aproximadamente mil funcionários.

DESENVOLVIMENTO – O município de Palmeira – que tem cerca de 32 mil habitantes – tem como sua principal base econômica as atividades de agricultura e agropecuária. “Nosso governo é municipalista. Entendemos que é nas cidades que as pessoas devem ter oportunidades, seja de emprego, renda, educação ou saúde”, enfatizou o governador.

Como parte do acordo com o governo, a empresa irá contribuir para o desenvolvimento econômico e social do Estado e do município. São exemplos a prioridade na contratação de trabalhadores locais, a compra de produtos de fornecedores da região e a concentração das exportações pelos portos paranaenses. “Estamos bastante felizes tanto pela oferta de empregos como a geração de renda que trará ao nosso município. Vai ao encontro do que precisávamos que é dar emprego a nossa gente”, disse o prefeito Edir Havrechaki.

Também há a previsão de que a CCS invista na qualificação dos trabalhadores da unidade. Serão firmadas parcerias com escolas profissionalizantes e institutos de pesquisas, no sentido de aprimorar a mão de obra.

CAMPOS GERAIS – A região é uma das mais beneficiadas nos últimos dois anos com a atração de novos investimentos. São mais de 15 empresas de grande porte que chegam para gerar empregos e desenvolvimento. Veja algumas das empresas que estão instalando ou ampliando unidades na região: Cargill, Masisa, Paccar, Evonik, BO Packaging, TetraPak, Sadia, Mars, Plastilit, as cooperativas Castrolanda, Batavo e Capal, entre outras.