Por Luiz Henrique de Oliveira

Manifestantes revoltados com a fila para o embarque nos ônibus do transporte coletivo fecharam os dois sentidos da BR-116, no acesso à Rua Joao Batita Betega Junior, no bairro Tatuquara, em Curitiba, por quatro horas. O protesto começou por volta das 7h desta quarta-feira (22) e terminou às 11h, após uma negociação com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os coletivos que fazem a região ficaram estacionados e impossibilitados de trafegar.

Com a assembleia de motoristas e cobradores, que suspendeu temporariamente a greve, a população se revoltou e bloqueou a rodovia, por conta do atraso na chegada dos coletivos. O estopim foi uma mulher que perdeu a cirurgia da filha, marcada há algumas semanas.

“Sai gente pela janela do ônibus, demora na chegada dos coletivos e minha filha perdeu uma cirurgia porque não tinha veículo para nos atender. Os governantes só querem nos ferrar. Até quando?”, questionou uma mulher presente no protesto.

Apesar da fim da manifestação, há registro de filas enormes na 116, Linha Verde, Contorno Sul e até Contorno Leste, com previsão de normalizar apenas no início da tarde.