O Relatório de Avaliação Ambiental do programa Família Paranaense foi divulgado esta semana. O estudo feito pela Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) e a Secretaria de Estado do Planejamento subsidia as intervenções necessárias para retirar famílias de situação de vulnerabilidade. O documento apresenta dados sobre as condições do solo, cobertura vegetal, recursos hídricos, entre outras informações para minimizar os impactos ambientais onde haverá intervenção de urbana.

Em uma das principais frentes de trabalho dentro do programa, a Cohapar construirá unidades habitacionais para mais de 900 famílias residentes em áreas de ocupação irregular em Cantagalo, Cruz Machado, Imbituva, Laranjeiras do Sul, Piraí do Sul, Prudentópolis, Rebouças, Reserva, Turvo e Wenceslau Braz.

O Família Paranaense é coordenado pela Secretaria da Família e Desenvolvimento. Estão envolvidos neste trabalho interdisciplinar, 17 secretarias e companhias estaduais, entre elas a Cohapar que desde março do ano passado tem trabalho junto com a unidade gestora para realização das ações. O programa Família Paranaense visa erradicar a pobreza e garantir uma oportunidade de vida melhor às famílias. A meta é atingir 100 mil famílias até o final de 2014.

ÁREAS – O projeto abrange toda a requalificação urbana e regularização fundiária, com infraestrutura necessária para melhoraria das condições de moradia da população. A Cohapar fará a recuperação ambiental de todas as áreas degradadas, garantindo o reflorestamento da mata nativa e evitando assim novas ocupações irregulares.

O estudo cumpre exigências do Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, agência financiadora do Família Paranaense. O relatório completo está disponível para consulta pública no site www.cohapar.pr.gov.br, no banner do Programa Família Paranaense, ou pelo linkhttp://www.cohapar.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=210.

O documento também será apresentado oficialmente por representantes da Cohapar em reunião ordinária do Conselho Estadual de Assistência Social (Ceas), na sexta-feira (8). A reunião será no Palácio das Araucárias, Rua Jacy Loureiro de Campos, s/n.º, 7.º andar, Centro Cívico, das 9h às 12h e das 13h30 às 18h e será aberta ao público.