Da SMCS

A Prefeitura e a Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) assinaram junto à Caixa Econômica a contratação de R$ 60,4 milhões do programa Minha Casa Minha Vida para a construção de 624 apartamentos no bairro Cachoeira, na Regional Boa Vista. Nesta terça-feira (02), famílias que adquiriram as unidades na planta escolheram os imóveis que irão ocupar.

Os novos apartamentos estão distribuídos em dois empreendimentos: Residencial Cedros, com 544 unidades, e Residencial Figueiras, formado por 80 apartamentos. Ambos serão destinados para inscritos na fila da Cohab com renda entre R$ 1.601,00 e R$ 3.275,00, a faixa 2 do programa Minha Casa Minha Vida. “São mais centenas de curitibanos que vão sair do aluguel ou deixar de morar de favor na casa de parentes”, destaca o presidente da Cohab, Ubiraci Rodrigues.

O valor médio dos imóveis é de R$ 97 mil. A aquisição pelas famílias contempladas poderá ser financiada em até 25 anos e, conforme a faixa de renda, pode ser incluído subsídio de até R$ 17 mil no preço final – quanto menor a renda maior é o subsídio. As unidades foram comercializadas na planta e durante a fase de obras as famílias irão pagar os juros do financiamento.

Os condomínios são formados por blocos com quatro pavimentos de quatro apartamentos cada. As unidades terão dois quartos. Na área comum dos residenciais, haverá parquinho infantil, salão de festas com churrasqueiras e área de estacionamento com uma vaga por apartamento.

No mês de maio, os contemplados foram convocados para reuniões explicativas sobre o empreendimento e condições de financiamento. As famílias que demonstraram interesse em adquirir uma unidade encaminharam a documentação necessária para aprovar o financiamento. Conforme os cadastros são pré-aprovados, os beneficiados estão sendo chamados para escolher os apartamentos, respeitando a ordem de inscrição.

Casa própria

A assistente administrativa Franciele da Cunha, de 37 anos, está perto de realizar dois sonhos, um em consequência do outro. A conquista de um apartamento no residencial Figueiras vai possibilitar o seu casamento com o gerente comercial Fabiano Klassmann, de 40 anos.

Atualmente eles vivem com o filho de 1 ano e sete meses em um imóvel cedido por familiares no Campo Comprido. “Ter uma casa própria é o sonho de qualquer família, felizmente estamos muito perto de realizar o nosso. Nós já conhecemos a região do conjunto e gostamos bastante, agora é só aguardar”, diz ele.

Rosemeri Pereira, de 33 anos, vai deixar para trás o aluguel de R$ 550 que paga mensalmente para viver com a mãe em uma casa no Capão Raso. “É uma alegria muito grande poder pagar por algo que depois será nosso. Escolhi um apartamento no segundo andar porque não tem tanto barulho como no térreo e tem só um lance de escada, já que minha mãe é idosa”, explica.

Obras

Com a contratação dos dois novos empreendimentos, chega a 5.187 o número de unidades habitacionais em obras em Curitiba com recursos do programa Minha Casa Minha Vida. Outras 4.249 moradias já foram entregues desde a criação do programa, das quais 1.074 neste ano.

A Caixa Econômica libera os recursos, a Prefeitura é responsável pela implantação de infraestrutura no entorno dos empreendimentos e concessão de incentivos fiscais e construtivos, enquanto a Cohab identifica e convoca a demanda, além de dar apoio na comercialização das unidades entre as famílias inscritas.