Reunido na manhã desta sexta-feira (26) o Conselho de Administração da Urbs – Urbanização de Curitiba S/A foi informado da proposta de reestruturação da empresa, que vai representar uma economia de R$ 3 milhões no ano. O valor corresponde à metade do déficit orçamentário previsto para 2013, que é de aproximadamente R$ 6 milhões.

A reestruturação implica no remanejamento de áreas e unidades da empresa, na redução de cargos de gerência e na extinção da diretoria Jurídica, que passa a ser assessoria. Inclui ainda ampliação das atribuições da atual diretoria de Planejamento e Desenvolvimento, que será transformada em diretoria de Urbanização, o que foi aprovado em assembleia geral na semana passada.

A Diretoria de Urbanização cuidará da área responsável por 50% do faturamento da empresa, que é o gerenciamento de equipamentos e mobiliário urbanos. A outra atividade fim – o transporte coletivo – continuará a cargo da Diretoria de Transporte.

A reestruturação também inclui a criação de auditoria interna para aprimorar os meios de controle e acompanhamento das atividades na empresa.

Com uma pauta extensa, voltada à apresentação e discussão de contas e balanços e às medidas a serem adotadas para fazer frente a dificuldades financeiras, o Conselho também autorizou a desmobilização de alguns ativos (imóveis) para fazer frente a despesas decorrentes de decisões judiciais ocorridas no ano passado.

O presidente da Urbs, Roberto Gregório da Silva Junior, explicou que a reestruturação da empresa não implicará em demissões, uma vez que a preservação de empregos é uma determinação do prefeito Gustavo Fruet. “O que se pretende é dinamizar a empresa, atuar de forma mais efetiva nas atividades-fim, que são o transporte coletivo e o gerenciamento de equipamentos urbanos – o que inclui a Rodoviária, um dos principais equipamentos da cidade”, disse.

Durante a reunião, Gregório apresentou aos conselheiros também os desafios de curto prazo, especialmente a manutenção do transporte metropolitano na Rede Integrada de Transporte de Curitiba e a solução para aumento da frota de táxi da cidade, cujo edital deve ser liberado ainda no primeiro semestre.

O Conselho de Administração da Urbs é formado por representantes da Prefeitura de Curitiba; Fundação Bamerindus de Assistência Social; HSBC Seguros (Brasil) S/A e Instituto de Engenharia do Paraná.