Redação com PF

trafico onibus

Ônibus com fundos falsos eram utilizados no tráfico – Foto: PF

A Polícia Federal deflagrou em Londrina nesta terça-feira (12), a Operação Urutau (espécie de pássaro noturno), para desarticular uma organização criminosa especializada no tráfico internacional de drogas entre a fronteira com o Paraguai e Bolívia e a região Sudeste do Brasil. Ao todo, estão sendo cumpridos nove mandados de prisão, 13 de busca e apreensão domiciliar e 42 mandados de apreensão de veículos. As ordens judiciais estão sendo cumpridas por 60 policiais federais, simultaneamente em 8 municípios de cinco estados: Paraná, São Paulo, Mato Grosso, Mato grosso do Sul e Rondônia.

As investigações tiveram início no mês de março de 2014, quando foi identificado um grupo de pessoas residentes na cidade de Umuarama/PR, que estariam utilizando vários ônibus e caminhões para transportar em “fundos falsos”, grandes remessas de maconha enviadas do Mato Grosso do Sul e grandes remessas de cocaína enviadas de Rondônia para os Estado de São Paulo e Rio de Janeiro.

Com as investigações, foi identificada uma ampla rede internacional de tráfico de drogas, operando a partir de trafico onibus1Umuarama, dedicada a adquirir grandes quantidades de maconha, cocaína, munições e armas de fogo e trazê-las para o território brasileiro pela fronteira do Paraguai com o Estado do Mato Grosso do Sul e da Bolívia com o Estado de Rondônia, enviando as drogas para os grandes centros consumidores, em especial na região do Sudeste brasileiro (SP e RJ).

A exemplo de operação anterior deflagrada pela PF no mês de dezembro de 2013, a cidade de Umuarama, servia como local de residência de integrantes da quadrilha e ponto de fornecimento de apoio logístico, para a atuação da organização que recrutava os motoristas e batedores para buscarem as drogas na fronteira e transportá-la até os Estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Durante as investigações outros três residentes de Umuarama foram presos em flagrante transportando drogas.

Durantes os 4 meses de investigações, sete pessoas foram presas em flagrante em 4 municípios de dois Estados (MS e SP) e apreendida uma grande quantidade de drogas, armas, munições e veículos.