Até o final deste primeiro semestre entra em operação o portal do Parque Tecnológico Virtual (PTV), programa do governo do Paraná que vai ligar todo o Estado a uma grande plataforma que reúne todos os ativos tecnológicos – desde incubadoras e parques já existentes a instituições de pesquisa e desenvolvimento com empresas de base tecnológica para impulsionar o desenvolvimento.

Foi realizado nesta terça-feira (02), na Universidade Estadual do Paraná (Unespar), em Curitiba, o sétimo workshop regional para divulgar o PTV às várias comunidades de interessados, justamente para mostrar que as instituições de ensino superior do Estado estão de portas abertas a empresas e empreendedores.

“Num ambiente de inovação, o parque congrega equipamentos, empresas e ações de governo para obtermos avanços tecnológicos e podermos colocar isso a serviço da sociedade”, explica o secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alípio Leal. Segundo ele, um desenvolvimento que deve ter foco na sustentabilidade e na criação de processos mais estáveis e produtos mais eficazes.

Fazer a ponte entre oferta de conhecimento e demanda por produtos e serviços inovadores é a principal razão para criação do PTV, que vai facilitar o contato entre pesquisadores universitários e as empresas, especialmente as micro e pequenas, que não dispõem de estrutura e recursos para competir com as grandes. O encontro curitibano fecha um ciclo iniciado há um mês, que passou pelas sete universidades públicas estaduais do Paraná. Em cada uma delas está sendo desenvolvido um polo de desenvolvimento e reforçados os Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT) já existentes, uma vez que as instituições de ensino superior serão responsáveis pela coordenação regional do PTV.

Como explica o diretor-presidente do Instituto Tecnológico do Paraná (Tecpar), Júlio C. Félix, a governança do PTV será dividida entre a academia, o setor produtivo e o governo estadual. E vai garantir apoio, consultoria, acesso ao crédito e à informação para micro e pequenas empresas. O Tecpar, empresa vinculada à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, é o responsável pela implantação do PTV.

O Parque Tecnológico Virtual, de acordo com Félix, de certa forma complementa outro programa do governo do Paraná para atração de investimentos, o Paraná Competitivo, programa que oferece incentivos a novos investimentos e à ampliação de empresas já instaladas no Paraná.

Já o PTV, cria uma base estruturada para a captação de investimentos de empresas de base tecnológica, especialmente. Por meio dele, as micros e pequenas empresas também terão acesso a recursos das agências de fomento e desenvolvimento do Paraná e a editais de outras instituições.