Por Luiz Henrique de Oliveira

PIEN

Protesto fechou estrada em Piên (Foto: Rodrigo Rodrigues)

A pequena cidade de Piên, com pouco mais de 10 mil habitantes e distante cerca de 90 km de Curitiba, entrou na onda das manifestações que se espalham por todo o Brasil. Na noite desta segunda-feira (24) parte da população foi as ruas pedir que o hospital do município passe a funcionar. Segundo os manifestantes, depois de 12 anos a construção chegou ao fim, mas ainda assim não está em funcionamento.

Os moradores saíram do trevo da cidade e se dirigiram até o prédio do hospital municipal, que foi construído com recursos do estado. De acordo com os manifestantes, “Piên já soma 12 anos sem hospital, desde que o antigo prédio foi demolido para dar lugar a uma nova edificação. A obra já está pronta, mas a promessa de funcionamento se arrasta há vários anos”.

Ainda, os organizadores do protesto afirmam que “em todo esse tempo, cerca de 4.400 dias, não nasce um criança no município, ou seja, a população parou de crescer”.

Uma nova manifestação está marcada para as 17h de hoje em frente à Câmara Municipal do Município.

Retorno

A Secretaria do Estado e Saúde (Sesa) informou à Banda B que oferece recursos ao hospital, mas que a gestão dele é da Fundação Hospitalar Harry Guido Greipel. Segundo a Sesa, as obras de fato estão prontas, faltando apenas a compra de equipamentos da rede de gás para o devido funcionamento. A previsão é que o hospital será reaberto em três meses.