O pedido de estudo técnico do Ministério das Comunicações para que as rádios na frequência AM possam ser transformadas em FM pode ser feita ainda neste semestre. O Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou à Banda B, durante o programa Bom Dia Ministro na manhã desta quinta-feira (4), que a uma proposta para o pedido de transformação das faixas pode ser enviada ao Congresso Nacional nos próximos meses. “Como não temos conclusão sobre a digitalização do rádio, nem projeto ou programa que seja suficientemente convincente para fazermos, estamos estudando a possibilidade de transformar as rádios AM e praticamente FM”,

Ainda, segundo o ministro, para estas rádios seriam destinadas os canais 5 e 6 de radiodifusão. De acordo com estudos da Anatel, estes canais funcionam como adjacentes da FM. O engenheiro da Anatel, Thiago Aguiar Soares, e um dos autores do estudo, disse que os canais 5 e 6 foram escolhidos por pertencerem à radiodifusão. Segundo o estudo, o espaço aberto nesses canais têm capacidade de criar 57 novos canais de 200 KHz. Mas, isso não significa que todos estes canais serão criados.

“Já conversamos com as emissoras, também estamos tratando com o governo. Tem uma expectativa que a gente consiga mandar para o Congresso neste primeiro semestre”, explica o ministro das Comunicações.

G4

Sobre a pouca abrangência em Curitiba do serviço do 4G, Paulo Bernardo explica que na capital apenas parte da frequência destinada à cidade foi implantada. “Talvez seja necessário alguma regulamentação por parte da prefeitura. Nem precisaria passar pela Câmara porque a legislação municipal é adequada.

“Em todas as capitais precisamos de agilidade. O 4G começou em Curitiba apenas com uma parte da frequência que foi destinada a cidade e antes do final do ano vamos ter esse aumento. Então, com certeza, outras empresas vão entrar e assim vai melhorar esta cobertura do 4G em Curitiba”,

Televisão

O cronograma da Anatel prevê que no dia 30 junho de 2016 a transmissão analógica acabe. “Vai passar a ser tudo digital. Ou seja, esse tipo de transmissão será apagado. O objetivo é mudar este cronograma e antecipar a data para início de 2015 o desligamento do analógico e aumento o prazo final para 2018”, explicou o ministro.

Hoje, as emissoras trabalham com as duas transmissões – analógica e digital – simultâneas por causa do consumidor. “Agora, temos que estimular as pessoas a comprar televisores digitais ou conversores porque não podemos desligar o analógico com várias pessoas ainda utilizando este método e assim teríamos um problema social grave”, finalizou.