Prefeitos, agricultores familiares e representantes de entidades assistenciais das regiões de União da Vitória, Irati, Guarapuava, Pato Branco e Francisco Beltrão participaram nesta quinta-feira (02) da assinatura dos termos aditivos do Compra Direta – Programa de Aquisição de Alimentos. Serão repassados R$ 4,7 milhões para 43 municípios, beneficiando 1.248 agricultores e 454 entidades assistenciais.

Segundo o secretário do Trabalho, Emprego e Economia Solidária, Luiz Claudio Romanelli, os investimentos do Governo do Estado no programa vêm crescendo. “Erradicar a extrema pobreza é prioridade do governador Beto Richa e o Compra direta é fundamental porque garante renda para pequenos agricultores familiares e alimentação adequada e saudável para pessoas em situação de vulnerabilidade social”, afirmou.

O programa – uma parceria entre o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Governo do Estado e municípios – terá aplicados R$ 26 milhões no Paraná, nesse ano . Em 2012, foram R$ 24 milhões no Estado. O valor aumentou 60% em relação a 2011, quando o investimento foi de R$ 15 milhões.

Para o prefeito de General Carneiro, Joel Martins Ferreira, programa movimenta a economia dos pequenos municípios e assegura renda para os agricultores familiares, além de garantir alimentação para quem precisa. “No nosso município o programa adquire alimentos de 51 agricultores, que são repassados a 20 entidades. São beneficiadas mais de 5,7 mil pessoas. O investimento é de R$ 214 mil, que é um recurso muito bem-vindo. O Compra Direta fortaleceu a nossa agricultura familiar, uma vez que o município é formado por pequenas propriedades”, afirmou.

Alvaro Felipe Valério, prefeito de Clevelância, considera o Compra Direta uma ferramenta importante de inclusão social no campo. “Em 2012, tínhamos oito agricultores fornecendo alimentos para o programa. Hoje, temos 34 agricultores. Ao mesmo tempo em que traz mais renda para os agricultores familiares e os incentiva a continuarem no campo, investindo na diversificação e melhoria da produção, o programa assegura bons alimentos para as entidades assistenciais”.

O agricultor Laurindo Wisniewski, 58 anos, de União da Vitória, tem uma propriedade de 2,5 alqueires, com certificação orgânica, e trabalha junto com a mulher e três filhas. “Com o programa Compra Direta eu consegui manter os filhos no campo, pois aumentou a renda e com esse dinheiro é possível ter uma vida mais confortável”, comemorou.

Ele entrega para o Compra Direta geleias de kiwi com gila, abóbora, pêssego e de tangerina, além de conservas de vagem, pepino, milho verde e pinhão. Laurindo conta que também plantou uva, pêra e caqui, diversificando a produção da propriedade. “O Compra Direta criou a necessidade de planejamento, principalmente na produção e na entrega dos produtos.

BENEFICIÁRIOS – Na assinatura em União da Vitória, que inclui municípios das regiões de Guarapuava e Irati, serão beneficiadas 313 entidades socioassistenciais, 895 agricultores familiares e 93,4 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social. O valor a ser repassado é de R$ 3,4 milhões. Nas regiões de Pato Branco e Francisco Beltrão, são 141 instituições, 353 agricultores e 30.877 pessoas beneficiadas. O convênio soma R$ 1,3 milhão.

Participaram do evento prefeitos, vereadores, deputados, representantes do Consea, presidentes de entidades beneficiadas, agricultores familiares, secretários municipais da Agricultura, Educação e Assistência Social, representantes da Emater, de igrejas, do Sesi, Senai, Copel e da Polícia Militar.