O vice-governador e secretário de Estado da Educação, Flávio Arns, diplomou nessa quarta-feira (27), em Guarapuava, a primeira turma de docentes indígenas bilíngue Guarani e a segunda turma Caingangue do Estado. Foram diplomados 66 formandos docentes, que agora estão habilitados a lecionarem na educação infantil das escolas indígenas de suas etnias.

“Esse é um avanço muito importante para a educação no Paraná e, principalmente, para a cultura indígena. Os professores estão qualificados para trabalhar dentro de suas etnias, respeitando e valorizando a cultura indígena no Paraná”, lembrou o vice-governador e secretário de estado da Educação, Flávio Arns.

Os professores diplomados representam os 26 municípios paranaenses que oferecem a educação indígena. Com a diplomação, o Estado do Paraná passa a contar com 97 professores indígenas atuantes em suas comunidades. O curso foi oferecido pela Secretaria de Estado da Educação na região de Guarapuava. A formação iniciou no Centro de Formação de Faxinal do Céu, em Pinhão, e foi concluída no Centro Estadual de Educação Profissional Newton Freire Maia, em Pinhais. A unidade certificadora é o Colégio Estadual Visconde de Guarapuava.

De acordo com a diretora do Departamento de Educação e Trabalho, Fabiana Campos, o objetivo do curso foi capacitar os profissionais que para trabalharem em escolas indígenas. “O grande destaque é a qualificação que esses profissionais receberam para oferecerem uma educação de qualidade em suas comunidades”, disse a diretora.

Para os alunos que eram egressos do ensino fundamental foi ofertado o currículo pleno com a duração de quatro anos. Já para os alunos egressos do ensino médio, houve aproveitamento de estudos com a duração de dois anos.

“Foram seis anos de muito trabalho e dedicação. Tivemos que lutar para chegar até aqui. Vencemos a distância de casa e outros obstáculos, mas hoje é o dia da nossa conquista profissional”, disse a professora Caingangue Lucenilda Maria Rodrigues, de São Jerônimo da Serra. O curso foi realizado por meio de uma parceria entre o Departamento de Educação e Trabalho e do Departamento da Diversidade. “O governo abriu uma porta para nós. Hoje é o dia de colher o resultado desse trabalho”, contou o professor Guarani Jucélio Aparecido da Silva, de Santa Amélia, na região Norte.

Infraestrutura – Desde 2011 até o começo deste ano, o Governo do Paraná concluiu 11 novas escolas indígenas. Duas estão licitadas, com previsão de entrega até dezembro. A construção das 13 unidades totaliza um investimento de aproximadamente R$ 14 milhões em escolas indígenas no Paraná.

Antes da formatura, o secretário visitou as instalações do Colégio Estadual Dulce Machio, Colégio Estadual Rubens Fleuri da Rocha e Colégio Estadual Cristo Rei, em Guarapuara. Durante a visita, Flávio Arns conversou com diretores professores e alunos e ouviu as reivindicações da comunidade escolar para a melhoria das escolas.