Por Felipe Ribeiro e Danaê Bubalo

Terminou sem acordo a reunião entre educadores da rede estadual do Paraná e o Governo do Estado realizada no final da tarde desta quarta-feira (23) no Palácio Iguaçu. Desta forma, a greve dos professores e funcionários está mantida por pelo menos mais um dia. Ao todo, a reunião durou cerca de três horas, mas o governador Beto Richa participou apenas do início das negociações. Segundo estimativa da APP-Sindicato, cerca de 80% da categoria cruzou os braços neste primeiro dia de paralisação. Está marcado para as 16h desta quinta (24) mais um encontro entre sindicato e governo do estado, no qual uma contraproposta deve ser apresentada à categoria.

Foto: Juliano Cunha - Banda B

Foto: Juliano Cunha – Banda B

A decisão da greve, segundo o sindicato, foi motivada pela lentidão do governo em responder demandas urgentes da categoria. Para amanhã, o governo se comprometeu em estudar os 33% de hora-atividade, o reajuste do piso salarial do magistério, o reajuste dos funcionários, a suspensão do corte do auxílio-transporte, a alteração dos contratos do Processo Seletivo Simplificado (PSS) e o pagamento das promoções e progressões em atraso. Um acampamento foi montado em frente ao Palácio Iguaçu e seguirá durante toda a greve.

Hoje, em entrevista à Banda B, o secretário estadual de Educação, Paulo Schmitt, fez críticas a postura do sindicato e garantiu que o Governo do Paraná fará de tudo para que a paralisação termine o quanto antes. “Desde o início da atual gestão foram várias reuniões, até então conduzidas pelo vice-governador Flávio Arns, e houve vários avanços. Não reconhecer estes avanços eu diria que é assumir uma proposta de quem não teve nenhuma participação ao longo de todo este tempo do processo mais ativo de negociação”, disse.

Na nota divulgada no início da tarde, a Secretaria da Educação disse que 22,34% das 2.100 escolas estaduais paralisaram totalmente as atividades e 53,5% das unidades da rede estadual tiveram atendimento parcial. As restantes, 24%, funcionam normalmente.

Após a reunião, o sindicato divulgou uma no Facebook dizendo que o governador Beto Richa se comprometeu em estudar a viabilidade de implementação de cada um dos itens da pauta de reivindicações. Para o dia existe a possibilidade da realização de uma nova reunião, quando o governo deverá apresentar uma contraproposta.

Notícias Relacionadas:

Sindicato acredita que 80% dos professores estejam parados neste 1° dia de greve

Secretário da Educação critica sindicato e garante empenho máximo pelo fim da greve