Da APP-Sindicato

Cerca de 3600 professores e funcionários participaram na manhã deste sábado(11) de uma assembleia em Maringá, interior do Paraná.  Na pauta a avaliação sobre as atitudes do governo à categoria, principalmente as alterações na distribuição de aulas neste início de ano.

(Foto: Reprodução Facebook)

A maioria dos presentes aprovou estado de greve da categoria e a adesão à greve nacional da educação que tem início no dia 15 de março.  Até lá, com o objetivo de que o governo revogue a resolução 113/2017, os educadores farão mobilizações e diálogo com toda a sociedade. Uma delas é a chamada Hora-Atividade legal. Conforme decisão da justiça a medida do governo de diminuir a hora-atividade dos professores é ilegal, por isso irão realizar essa hora-atividade conforme determina a lei.

Outras ações também foram aprovadas: recepção ao governador e deputados federais em todo Estado, tendo como pauta a revogação da chamada resolução da maldade e a sensibilização dos parlamentares sobre a reforma da previdência.