Por Elizangela Jubanski 

Por unanimidade, os professores da rede estadual de ensino aprovaram na manha de sábado (7) greve por tempo indeterminado. A assembleia aconteceu na cidade de Guarapuava com a presença de 10 mil professores. A APP-Sindicato, que representa a categoria, afirmou que a greve acontece já nESTA segunda-feira (9), dia de retorno dos estudantes às escolas após as férias.

A secretária de Finanças da APP-Sindicato, a professora Marlei Fernandes, afirmou à Banda B que a votação foi unânime e a paralisação é por tempo indeterminado. “São mais de duas mil escolas que não terão professores e funcionários já na segunda-feira. Todos os trabalhadores da educação estarão em frente às escolas para entregar uma carta aos pais explicando que nós defendemos a escola pública e, nesse momento, o governador nos coloca em desmanche e, por isso, nos coloca em uma greve”, disse.

Com isso, segundo ela, todos os alunos matriculados na rede pública de ensino estadual, que somam cerca de 950 mil, ficarão sem aula. O indicativo de greve já tinha sido sinalizado após a categoria se manifestar contra as medidas que alteram benefícios de servidores da educação, que ainda serão aprovadas pela Assembleia Legislativa do Paraná. Ainda, a insatisfação da categoria abriga extensa ficha, entre elas, o não pagamento do terço das férias dos professores e também das rescisões trabalhistas dos professores temporários, aqueles contratados por meio do PSS (Processo Seletivo Simplificato).

Após se reuniram em frente às escolas na manhã de segunda-feira (9), os professores sairão em passeata até o Palácio Iguaçu, sede do Governo, que fica no Centro Cívico, em Curitiba. “Vamos dialogar com a assembleia legislativa. Já pedimos ao Governo que faça a retirada dos projetos de lei e vamos pressionar cada deputado para que não vote nesses projetos que afetam a educação”, finalizou.

Notícia relacionada:

APP diz que aulas nas escolas do PR não devem começar 2ª, mas Governo garante que sim